Sociedade

Consulta dos dados eleitorais decorre sem sobressaltos

O processo de consulta e reclamação de dados eleitorais continua a decorrer sem sobressaltos em todo o país, tendo em vista a participação dos cidadãos nas próximas eleições gerais, previstas para a segunda quinzena de Agosto.

20/05/2022  Última atualização 08H25
© Fotografia por: António Soares | Edições Novembro | Cabinda

O director nacional para o Registo Oficioso do Ministério da Administração do Território (MAT), Fernando Paixão, revelou que foram registados pelo menos 1.272 pedidos de alteração de dados do registo eleitoral oficioso.

Em declarações à Angop, Fernando Paixão explicou que as alterações ocorreram nos 596 Balcões Únicos de Atendimento ao Público (BUAP), em funcionamento desde o início do processo de reclamações, a 7 de Abril.

O responsável precisou que 384 pedidos de correcção de dados eleitorais ocorreram na província da Lunda-Sul, 206 na Lunda-Norte e 186 na maior praça eleitoral, Luanda.

Bié registou 135, Cunene 59, Uíge 57, Huambo 38, Cuanza-Sul 29, Malanje 23, Benguela 20, Huíla 15, Cabinda, Zaire e Bengo, dez cada, Cuando Cubango nove, Moxico seis e Namibe com quatro casos.

Disse que as reclamações para a correcção de dados eleitorais poderão ser feitas até dez dias depois da convocação das eleições e da entrega da base de dados do Ficheiro Informático dos Cidadãos Maiores à Comissão Nacional Eleitoral.

 Formas de consulta

O processo de consulta dos dados do registo eleitoral pode ser feito mediante ligação telefónica gratuita para o número 136, acesso ao site "www.meuregisto.com.gov.ao”, ou consulta directa no BUAP, para esclarecimentos.

A propósito do andamento do processo, a Angop passou, ontem, por alguns BUAP da província de Luanda, onde não constatou grande afluência de utentes, numa altura em que faltam, aproximadamente, três meses para as eleições.

Segundo o chefe do BUAP da Comissão Administrativa da Cidade de Luanda, Issac Bingue, o processo está a decorrer sem sobressaltos e ontem apenas foram registadas três reclamações.

 "Os casos dos dois cidadãos foram atendidos. Houve a situação de um que fez a actualização aqui, mas os dados estavam registados no Cuanza-Norte. Demos o tratamento devido”, referiu.

Para os cidadãos que não têm acesso ao telemóvel nem à Internet, Issac Bingue recomendou que se dirijam ao BUAP mais próximo do seu distrito ou comuna, para fazerem a consulta ou reclamação.

Apesar das condições criadas alguns cidadãos continuam sem se dirigir aos postos para confirmação dos dados, como é o caso de André Francisco. "Não fiz até ao momento, mas com a aproximação da data para as eleições vou fazer um esforço para consultar”, referiu.

Luzia Quissua, que já tem o seu cartão de munícipe, disse que já foi informada do local de votação. "Vou votar no Distrito Urbano do Kalawenda. Apelo às pessoas a consultarem os dados, no sentido de saberem onde vão votar, é fácil e rápido”, exortou.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade