Economia

Consórcio garante maior oferta de peixe na quadra festiva

Os embarcadores de pesca estão preparados para garan-tir maior oferta de peixes du-rante a quadra festiva, segundo assegurou o administrador do Grupo empresarial SFT Angola, António Gama.

27/11/2020  Última atualização 13H38
António Gama, empresário © Fotografia por: DR
Falando à imprensa ontem, o empresário disse que o consórcio está engajado no combate à escassez de peixe no mercado nacional, adiantando a chegada de mais duas embarcações que estão a caminho a Luanda para fazer a descarga. "O consórcio, que tem 350 trabalhadores, está a habilitado a colocar 12 mil toneladas/mês para abastecer o mercado”, avançou. Neste mês de Novembro, já se colocou mais 6 mil toneladas de cardume. 

O pescado é uma importante parte da dieta diária no país e o alimento tem se tornado cada vez mais imprescindível na dieta das populações e sua produção, hoje, é a que mais cresce mundialmente. António Gama afirmou que a ideia é sempre ajudar as populações com a maior oferta possível, a fim de se reduzir os preços. "Já está ultrapassada a escassez de peixe no mercado, pois as nossas embarcações estão a trabalhar no máximo e nós podemos garantir que vai haver peixe de qualidade e quantidade no mercado durante a quadra festiva”, assegurou António Gama. 

O consórcio controla cinco embarcações e cada uma  com capacidade à volta  1.200 toneladas por mês. No Conselho de Gestão Integrada Dos Recursos Biológicos Aquáticos, que encerrou na quarta-feira, numa promoção do Ministério da Agricultura e Pescas, recomendou para a necessidade da análise dos factores ambientais (temperatura, salinidade e oxigénio) com impacto nos recursos, com ênfase nos pelágicos e associados à pesca. Neste âm-bito, para os que estão a ser explorados no seu limite biológico foram recomendadas medidas de precaução e adoptar outras precaucionárias que visam a exploração sustentável dos recursos, tendo em conta o estado biológico dos mesmos. 

As empresas Solmar e Kamwe-Kamwe, ambas sediadas na capital do país, são responsáveis pela oferta de 22,3 mil toneladas de peixe congelado disponíveis no mercado nacional. De acordo com o Ministério da Economia e Planeamento, o total da oferta nacional é de 280.950 toneladas. As províncias do litoral, sobretudo Benguela e Namibe, são outros potenciais fornecedores de peixe congelado. Cuanza-Sul (Sumbe e Porto Amboím), Bengo, Cabinda e Zaíre continuam a dedicar-se à actividade de pesca continental. 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia