Política

Congo pretende aumento da troca de experiências

A República do Congo quer o aumento da troca de experiências com os técnicos do sector dos petróleos de Angola e na formação de quadros do sector, disse o ministro dos Hidrocarbonetos daquele país, Jean Marc Thystere Tchicaya.

23/02/2019  Última atualização 07H15
António Soares | Edições Novembro

O ministro congolês recebeu, terça-feira, em audiência, o embaixador de Angola no Congo, Vicente Muanda, com quem abordou questões relacionadas com o reforço da cooperação petrolífera entre os dois países.
Vicente Muanda analisou com o ministro congolês o estado da Comissão de Unitização de Lianzi, compartilhada entre Angola e a República do Congo, através do órgão inter-estatal constituído por quadros dos dois países, que faz a exploração de petróleo e gás na fronteira marítima comum. Ambos admitiram ser um “acordo exemplar” com o engajamento pessoal dos Chefes de Estado de ambos os países, pela forma como os dois Estados partilham os recursos petrolíferos na zona transfronteiriça de Lianzi (Blocos 14, Angola e, Alto Mar – Congo Brazzaville).
Angola iniciou, em finais de 2017, reformas no sector petrolífero, com a aprovação de leis do segmento do petróleo e gás, desenvolvimento de novos campos, para atrair investimentos, além da reestruturação da Sonangol, que deixou de exercer o papel de concessionária e a privatização de grande parte das suas participadas.
A produção no campo de Lianzi resulta de um acordo assinado entre Angola e o Congo em 2002, com o objectivo de fazer a exploração conjunta das estruturas geológicas transfronteiriças no Bloco 14 (Angola) e Alto Mar (Congo).

 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política