Economia

Concurso atribui redes da Angola Telecom

O Governo angolano lançou, ontem, o concurso público internacional, para a exploração, por 15 anos, da infra-estrutura de transporte (Backbone) nacional e das redes metropolitanas da Angola Telecom.

15/09/2021  Última atualização 08H35
© Fotografia por: DR
Este concurso vai estar aberto por um período de 60 dias a todas as entidades singulares e colectivas nacionais e estrangeiras.

Numa nota, o Ministério das Telecomunicações e Tecnologias de Informação e Comunicação Social (MTTICS), que coordena o processo, salienta que o concurso visa captar investimento e 'know-how' do sector privado para a gestão, exploração e expansão da infra-estrutura, bem como a capacitação de quadros afectos à Angola Telecom. De acordo com o comunicado, a parceria contribuirá de forma realista e transversal para a dinamização e crescimento económico e social do país.

"Esta subconcessão ao estabilizar, recuperar, expandir e modernizar as infra-estruturas de telecomunicações nacionais, permitirá que os vários operadores de comunicações electrónicas possam beneficiar do acesso a uma rede de cobertura nacional, robusta e redundante, podendo oferecer aos seus clientes serviços de qualidade a preços competitivos", refere a nota.

Segundo o Governo angolano, o aumento da estabilidade e disponibilidade da infra-estrutura, o desenvolvimento da economia digital e da economia em geral, aliadas ao potencial de uma população em que 66 por cento tem menos de 25 anos e a uma taxa de crescimento anual da população, que até 2034 se estima superior a 3,0 por cento, garantirão um crescimento convergente para o mercado das telecomunicações, trazendo também maiores níveis de rentabilidade aos investidores.

O concurso culminará com a celebração de contrato de subconcessão que terá um período de vigência de 15 anos. A Angola Telecom E. P. é o operador público de telecomunicações 100 por cento detido pelo Estado angolano, com representatividade a nível de todo o território nacional.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia