Economia

Comité de Política Monetária reúne hoje sob expectativa de novo corte dos juros

O Comité de Política Monetária (CPM) do BNA reúne-se, hoje, no Uíge, no meio de expectativas de um novo corte da taxa básica de juro, a Taxa BNA, em decorrência do acentuar da desaceleração da inflação verificada em Outubro.

25/11/2022  Última atualização 12H36
BNA declara que a sessão visa analisar o comportamento recente e as perspectivas dos principais indicadores económicos © Fotografia por: DR

Um comunicado, na quarta-feira, publicado na página electrónica do Banco Nacional de Angola (BNA) declara que a sessão do CPM de hoje é realizada para "analisar o comportamento recente e as perspectivas dos principais indicadores económicos, bem como o impacto da política macro económica e estrutural sobre os diferentes sectores da economia”.

Em Outubro, a taxa de inflação homóloga (a 12 meses) situou-se a 16,68 por cento, notoriamente abaixo da Taxa BNA, no fim do mês cortada por esse mesmo CPM com base indicadores de Agosto, quando a inflação a 12 meses caiu para 19,78 por cento.

Com base nessa evolução, a sessão da CPM de Setembro decidiu reduzir a Taxa Básica de Juro de 20 para 19,5 por cento e da taxa de juro da Facilidade Permanente de Cedência de Liquidez de 23 para 21 por cento, o que o BNA explicou com a "consistência do abrandamento da evolução de preços na economia nacional, desde o início do ano em curso, como resultado do contínuo e rigoroso controlo da liquidez”.

Ao apresentar os resultadis da sessão do CPM realizada em Setembro, o governador do BNA,Josede Lima Massano, lembrou que,  em Julho de 2021, o banco central agravou as condições monetárias, fazendo subir as taxas de juro "e hoje temos o registo de benefícios de algumas daquelas medidas adoptadas".

Segundo o responsável, hoje, provou-se que o BNA tomou as medidas necessárias adequadas e tem estado a registar um ritmo de desaceleração da evolução de preços na nossa economia.

"Estamos certos de que, no início desse ano, Luanda apresentava uma taxa de inflação de cerca de 27 por cento e estamos, neste momento,  com uma taxa de inflação de cerca de 19 por cento. É um ritmo bastante acelerado de queda e esse esforço que está acontecer  tem que ser repercutidos a nível das condições monetárias", disse José de Lima Massano numa referência à previsão de novos cortes dos juros.

Há uma semana, analistas do Standard Bank Angola (SBA) apresentaram, em Luanda, previsões de que o banco central corte a Taxa do  BNA em 200 pontos base, 100 no que resta deste e igual proporção em 2023, caso a inflação continue a desacelerar.

A equipa de Research do SBA apontou como factores que ajudaram a estabilizar a economia a recuperação do preço do petróleo e o progresso nas reformas estruturais apoiadas pelo Programa de Financiamento Ampliado, projectado pelo Governo com assistência do FMI e implementado ao longo de três anos, até Dezembro de 2021.

 

 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia