Política

Comissão que investiga ataque ao Capitólio intima McCarthy

A comissão que investiga o ataque ao Capitólio dos Estados Unidos revelou, quinta-feira, que intimou o líder da minoria republicana na Câmara dos Representantes, Kevin McCarthy, e outros quatro congressistas do partido do ex-Presidente Donald Trump.

14/05/2022  Última atualização 09H25
Líder republicano vai ser ouvido sobre o 6 de Janeiro © Fotografia por: DR

Este é um passo inédito por parte do comité da Câmara dos Representantes responsável por apurar o sucedido a 6 de Janeiro de 2021, quando apoiantes de Donald Trump tentaram impedir a certificação eleitoral da vitória nas presidenciais de Joe Biden, noticiou a agência Associated Press (AP).

As intimações a Kevin McCarthy, da Califórnia, e aos representantes republicanos Jim Jordan, de Ohio, Scott Perry, da Pensilvânia, Andy Biggs, do Arizona, e Mo Brooks, do Alabama, surgem numa fase em que a investigação se aproxima do final e a comissão de investigação se prepara para uma série de audiências públicas durante o Verão.

Os membros da comissão pretendem analisar as conversas de McCarthy com o então Presidente Donald Trump, no dia do ataque, e as reuniões que os outros quatro congressistas tiveram com a Casa Branca, enquanto Trump e seus assessores conspiravam para reverter a derrota eleitoral.

Intimações do Congresso para membros efectivos do Congresso, especialmente para um líder partidário, são praticamente nulas nas últimas décadas.

A comissão de investigação já tinha pedido a cooperação voluntária dos cinco republicanos, assim como a outros legisladores do Partido Republicano, mas todos negaram o pedido para prestar declarações.

"Estes membros incluem-se naqueles que participaram em reuniões na Casa Branca, que tiveram conversas directas com o Presidente Trump antes e durante o ataque ao Capitólio e aqueles que estiveram envolvidos no planeamento e coordenação de certas actividades antes e durante o 6 de Janeiro, referiu ainda o comité de investigação, durante o anúncio das intimações.

 


Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política