Política

Comissão Provincial Eleitoral credencia delegados de lista

Weza Pascoal | Menongue

Jornalista

O presidente da Comissão Provincial Eleitoral (CPE) no Cuando Cubango, Felisberto Sérgio Canhanga, entregou, ontem, na cidade de Menongue, as credenciais para os delegados de lista a representante dos diferentes partidos políticos concorrentes nas eleições de 24 de Agosto.

13/08/2022  Última atualização 06H30
Felisberto Canhanga alertou que os delegados devem exercer as suas actividades dentro da lei © Fotografia por: Nicolau Vasco | Edições Novembro

No total foram entregues aos mandatários municipais dos partidos políticos 6.628, sendo 1324 do MPLA, 1.315 da UNITA, 880 da CASA-CE, 682 P-NJANGO, 672 do PRS, 666 do PHA, 639 da FNLA e 450 da APN.

Dos delegados de lista cadastrados pelos oito partidos concorrentes, 4.713 vão trabalhar no município de Menongue, 535 no Cuchi, 471 no Cuito Cuanavale, 216 no Rivungo,198 no Calai, 194 em Mavinga, 166 no Cuangar, 113 no Dirico e 22 no Nancova. 

Felisberto Sérgio Canhanga fez saber que o acto de entrega de credenciais serve para identificar devidamente os delegados de lista que vão fiscalizar todas as operações eleitorais e todos os actos que forem praticados pelos membros das assembleias de voto, no dia 24.

Referiu que, no dia de votação, cada delegado de lista deve exercer as suas actividades dentro dos limites estabelecidos pela lei, sem intrometer-se no funcionamento normal das mesas e assembleias de voto, limitando a fazerem os seus trabalhos de fiscalização.

Por este motivo, pediu aos responsáveis dos oito partidos políticos no sentido de sensibilizar os representantes a pautarem por uma actuaçao urbana, cordial e responsável, deixando a gestão, a coordenação e organização das mesas e assembleias de voto sob a responsabilidade dos membros indicados para tal, nomeadamente, o presidente da mesa, o secretário e os dois escrutinadores.

 

APN sem material

O representante da Aliança Patriótica Nacional (APN), Moisés Amândio, fez saber que até ao momento o partido que dirige não realizou nenhuma actividade partidária nos nove municípios que compõem a província do Cuando Cubango, por falta de material de propaganda.

Garantiu que até ontem todo o material estava já concentrado em Menongue, no sentido de se dar início ao trabalho de caça ao voto e do manifesto eleitoral do partido.

Fez saber que, tendo em conta o elevado grau de dificuldade que a APN enfrentou no Cuando Cubango, só foi possível cadastrar 315 delegados de lista do município de Menongue, pela falta de viaturas para transportar os materiais de trabalho para os municípios do Cuito Cuanavale, Cuchi, Calai, Cuangar, Dirico, Mavinga, Nancova e Rivungo.

"Os esforços estão sendo envidados no sentido de até ao final do dia de hoje todo o material esteja concentrado nas sedes dos municípios acima referidos, para que o cadastramento dos delegados de lista seja feito o mais rápido possível”, disse.

José Sapondo, responsável da UNITA, fez saber que o seu partido contará com um total de 1.224 delegados de lista para fiscalizar o processo eleitoral em toda a extensão do Cuando Cubango.

Todos estes já participaram de uma acção de formação na base da lei 30/21 de 30 de Novembro, que a lei orgânica sobre as eleições gerais e preparados para corresponder com as responsabilidades que lhes foram incumbidas.

Por sua vez, o representante do MPLA, João António Lineha, fez saber que foram credenciados 1.324 delegados de lista, sendo 662 efectivos e igual número de delegados suplentes, que serão distribuídos em todos os municípios.

Disse que o número de delegados de lista é suficiente para fazer a cobertura de todas as mesas e assembleias de voto. Acrescentando que, os fiscalizadores do processo eleitoral representantes do MPLA já foram munidos de conhecimentos e técnicas para desenvolverem com êxito os seus trabalhos no dia da votação.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política