Política

Comandante promete elevar sentimento de segurança

César Esteves

Jornalista

O novo comandante-geral da Polícia Nacional, Arnaldo Manuel Carlos, apontou a elevação do sentimento de segurança das populações como uma das prioridades.

19/01/2022  Última atualização 08H27
Arnaldo Carlos foi graduado ao posto de comissário geral © Fotografia por: Santos Pedro| Edições Novembro
Ao falar, terça-feira (18), para a imprensa, depois de ser empossado nas funções, pelo Presidente da República, João Lourenço, Arnaldo Carlos disse que a concretização desse desiderato vai passar por fazer, primeiro, uma breve avaliação, para determinar as preocupações, situações e oportunidades que favoreçam o combate ao crime.
"A nossa missão será combater o crime, no sentido de elevar a segurança das populações", prometeu, referindo que o diagnóstico vai ajudar a determinar onde reside a maior incidência do problema. Arnaldo Carlos admitiu haver sentimento de insegurança, mas disse que não é generalizado.

Segurança nas eleições
O novo comandante-geral da Polícia Nacional ressaltou que o asseguramento das eleições faz, igualmente, parte da lista das prioridades. "Pois, como sabemos, o calendário político indica que este ano teremos eleições e a Polícia estará empenhada com os órgãos afins, no sentido de garantir que todos os actos que constem do calendário político sejam exitosamente realizados", frisou.

Apoio do Presidente

O Presidente da República assegurou apoio ao novo comandante-geral da Polícia Nacional, para a concretização das metas traçadas. "Garantimos que estaremos ao seu lado e vamos lhe prestar toda a ajuda necessária, para que possa cumprir, com sucesso, a sua missão", salientou. 

Afirmou que espera de Arnaldo Manuel Carlos o cumprimento da missão, que o despacho e o acto de posse lhe conferem, com brio, profissionalismo e de forma competente. Lembrou, na ocasião, que cabe ao Estado a responsabilidade de garantir que os cidadãos exerçam, em liberdade, os direitos que a Constituição e a lei lhes confere, mas sublinhou, também, que cabe ao mesmo Estado a responsabilidade de garantir a ordem pública e a tranquilidade. "E, para isso, concorrem diferentes órgãos, entre os quais a Polícia Nacional", aclarou.
Antes do acto de posse, o Presidente da República graduou o novo comandante-geral ao posto de comissário geral. Arnaldo Carlos substitui nas funções Paulo Gaspar de Almeida.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política