Política

Colóquio aborda dimensão intelectual de Neto

António Capitão | Uíge

Jornalista

O Professor-Doutor Mona Mpanzu, director-geral do Instituto Superior de Ciências da Educação (ISCED) do Uíge e investigador literário afirmou, quinta-feira, durante o colóquio promovido pelo MPLA, que António Agostinho Neto foi um intelectual destacado pela sua capacidade de produzir ideias, ideais e ideologias marcantes e seguidas pelo povo angolano.

17/09/2021  Última atualização 08H15
© Fotografia por: DR
O académico, que dissertou sobre a dimensão intelectual do fundador da Nação, sublinhou a dimensão política, profissional, enquanto médico, e cultural, como homem dedicado à literatura, que se notabilizou na luta pela libertação e independência dos povos africanos.
"Muito longe de se pensar que a luta contra o colonialismo dependia apenas do uso da força, António Agostinho Neto soube usar a literatura, com os seus mais variados estilos, para despertar os angolanos e africanos sobre a importância da liberdade e pressionar o regime colonial português para a cedência da Independência Nacional”, disse.

O segundo secretário do Comité Provincial do MPLA no Uíge, Pedro Augusto Conga, referiu que  a figura  do primeiro Presidente está inscrita nos anais das mais nobres páginas da História de Angola e do mundo com  "letras de ouro”.

No Cunene, uma conferência organizada pelo Instituto Politécnico de Ondjiva (IPO) abordou a visão multifacetada de Agostinho Neto para um país em busca de independência nos domínios da medicina, política e cultura.

Dirigida a estudantes, docentes, funcionários públicos e jovens de várias organizações da sociedade civil, a conferência enquadrou-se na jornada comemorativa do 17 de Setembro, Dia do Herói Nacional.

Ao apresentar o tema, o coordenador da Comissão Instaladora da IPO, Paulino Soma Adriano, disse que os ideais de Agostinho Neto  continuam patentes nos dias actuais.

Acrescentou que Neto foi uma figura que se destacou como médico, político e poeta, demonstrando uma visão construtiva para o futuro de um país novo, com a conquista da Independência Nacional em 1975.


Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política