Economia

Colheitas aumentam para cerca de 900 mil toneladas

Pedro Suculate|Cabinda

Jornalista

A colheita prevista para a Campanha Agrícola 2021-2022, em Cabinda, lançada quinta-feira, é de cerca de 900 mil toneladas, com o processo de produção a envolver 35 mil famílias e uma área de 34 mil hectares aradas de forma mecanizada, apurou o Jornal de Angola.

02/10/2021  Última atualização 06H00
© Fotografia por: DR
A produção incide sobre a mandioca, banana, batata, feijão, amendoim, milho e soja, ocorrendo nos quatro municípios da província (Cabinda, Cacongo, Belize e Buco-Zau), onde estão implantadas 100 unidades agrícolas de capital privado.


O secretário provincial da Agricultura, Pecuária e Pesca, André Fuca, disse que a colheita deste ano supera a do ano passado, que foi de 800 mil toneladas, mercê da doação de utensílios de trabalho como enxadas, catanas e pás, bem como sementes de milho, feijão, amendoim e soja e um milhão de estacas de mandioca.


São ainda distribuídos 250 quilos de sementes de hortícolas, 25 mil mudas de cacau, 100 mil de palmar e 70 mil de fruteiras, 300 toneladas de fertilizantes e 2 750 quilos de agro-químicos.


O vice-governador para o sector Politico e Social, Miguel de Oliveira, que liderou o acto de abertura da Campanha Agrícola 2021/2022, na aldeia de Seva da Buala, comuna de Necuto (Buco-Zau), lembrou que o Executivo atribui grande importância à agricultura, contando elevar a produção e o alcance da auto-suficiência alimentar no país.


Miguel de Oliveira destacou como parte da participação do Executivo nesses esforços, os programas institucionais de Combate à Fome e à Pobreza e o da Cadeia de Valor Agrícola, os quais têm resultado no fomento da agro-pecuária e criação de aves, na "sustentabilidade alimentar e crescimento da economia do país”.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia