Economia

CMC afasta prejuízos aos investidores no negócio de títulos

A presidente do Conselho de Administração da Comissão do Mercado de Capitais (CMC), Maria Uini Baptista, garantiu total controlo deste órgão aos processos de negociação no Mercado de Valores Mobiliários de que é supervisor.

06/10/2020  Última atualização 12H26
DR © Fotografia por: Presidente do Conselho de Administração da Comissão do Mercado de Capitais (CMC), Maria Uini Baptista

Na Webinar realizada ontem, de manhã, e que assinalou a abertura das comemorações da Semana Mundial do Investidor, Maria Baptista e outras cinco convidadas debruçaram-se sobre a inclusão financeira e o incentivo à poupança. 

De acordo com a gestora do regulador do Mercado de Capitais, na intermediação da venda de títulos feita pelos agentes, caso se verifique a ocorrência de indícios de que o investidor fora prejudicado, o intermediário é chamado e sancionado se necessário no estrito cumprimento da lei.

No entender de Maria Uini Baptista, a vigilância ao mercado efectuada pela CMC é diária e tem por objectivo verificar a saúde do emitente antes e durante as negociações. Para ela, a disponibilidade de informação é a única via para aumentar, seja a literacia financeira, seja o potencial do mercado de absorver investimentos.

Maria Baptista assegurou, por outro lado, que todos os que actuam no Mercado de Valores Mobiliários devem ser certificados cumprindo os requisitos, regra esta observada ao rigor no país. O evento contou ainda com Julay Morais, gestora de riscos, Neusa Pinto, da Kitadi Detox Finance, Edna Kambinda, administradora Executiva da CMC, e Márcia Coelho, do Portal Kamba Rico. Edna Mascarenhas foi a moderadora da tertúlia, nas cerca de duas horas
de conversa.

Uma das regras de que recomendaram Márcia Coelho, da Kamba Rico, e Neusa Pinto, da Kitadi Detox, sobre a poupança nas famílias, tem a ver com a implementação da regra 50/30/20. Ou seja, cada cidadão deve esforçar-se em aplicar 50 por cento dos rendimentos nas despesas nucleares; 20 na poupança e 30 em lazer e outras necessidades.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia