Cultura

Clé Entertainment torna-se accionista da “Back Room”

A Clé Entertainment, notabilizada como uma das maiores produtoras em Angola, dá mais um passo no mundo do entretenimento tornando-se accionista da empresa Back Room, cuja assinatura do contrato de cessão de quotas aconteceu em Portugal.

02/09/2021  Última atualização 08H00
© Fotografia por: DR
O objectivo é  alargar e impulsionar a música entre os dois países irmãos e dar passos para o fortalecimento dos artistas representados pela Back Room. A entrada da Clé no corpo de accionista da produtora visa o fortalecimento da empresa em Portugal, expandido cada vez mais o alcance dos artistas por si representados e encabeçar projectos estratégicos no domínio da música num contexto mundial.

Um passo importante para a cultura angolana no geral, porque acaba de ter uma empresa nacional representada no alto escalão da música portuguesa e consequentemente europeia.

"Essa parceria não é somente um grande passo a nível da estrutura organizacional que é a Clé, é acima de tudo um significante passo para a consolidação e a ligação entre os dois povos, de modo a promover também a cultura e o turismo através da música” afirmam os gémeos e CEO’s da produtora Clé.

Após essa parceria a Back Room prepara-se para dar passos ambiciosos que dignificarão cada vez mais a cultura entres os países de língua oficial portuguesa.

A Back Room conta no seu catálogo de agenciamento com alguns grandes nomes da música moderna portuguesa e africana como: Wet Bed Gang, Julinho Ksd, Nenny, Ana Malhoa e o grande produtor Charlie Beats.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura