Cultura

Clássicos angolanos em mesa-redonda

Manuel Albano

Jornalista

“A Filosofia das Métricas Ancestrais para todas as Gerações” é o tema de uma mesa-redonda, que é realizada no dia 8 de Janeiro, às 10h00, na Mediateca de Luanda, anunciou, o director executivo da Academia de Arte - Orquestra Sinfónica Estrelas de África.

03/01/2022  Última atualização 10H32
Orquestra Estrelas de África tem lido as partituras nos shows © Fotografia por: DR
Edgard Seleka disse, ontem, ao Jornal de Angola, que o objectivo é trazer ao debate a importância da utilização do teor científico e da codificação das linguagens expressivas e métricas tradicionais na educação e no ensino da arte musical.
Durante o encontro, explicou, estão previstos debates sobre a importância de maior valorização da vasta e rica cultura angolana, como forma de impulsionar os criadores a explorarem mais os hábitos e costumes nacionais e ajudar na preservação e valorização do património cultural.

O programa inclui debates técnicos sobre a música popular clássica e sinfónica feita no país, assim como uma análise ao tema "Métricas e Ritmos Tradicionais Africanos em Solfejo”.

Há quatro anos, adiantou, têm promovido vários debates e oficinas artísticas e técnicas sobre a importância da partitura musical. As dificuldades encontradas, principalmente pelas orquestras nacionais, disse, na interpretação de alguns temas, por falta de uma partitura, foi a razão para a realização da mesa-redonda.

Edgard Seleka adiantou, ainda, que tem defendido o uso de pautas musicais na composição dos temas, para dar maior autenticidade e originalidade aos textos e permitir que as músicas nacionais permaneçam no mercado por vários anos.
As músicas, explicou, feitas actualmente com recurso às pautas podem ser regravadas e ouvidas por várias décadas se forem conservados os arranjos e a concepção do produtor. "Devem ser antes de tudo analisadas, pensadas e bem elaboradas, no sentido de não ficarem apenas pela interpretação”, apelou.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura