Desporto

Clássico de hoje marca desempate entre rivais

Melo Clemente

Jornalista

Desfalcado dos extremos Benvindo Quimbamba e Edson Ndoniema, a recuperarem de lesões, o 1º de Agosto recebe hoje, às 18h00, o Petro de Luanda, no Pavilhão Victorino Cunha, no terceiro clássico da temporada 2021/2022, que marcará o desempate no número de vitórias.

21/01/2022  Última atualização 06H55
Bases Gerson Domingos (tricolor) e Hermenegildo Santos voltam a esgrimir argumentos © Fotografia por: Santos Pedro| Edições Novembro
O encontro entre eternos rivais é referente à quinta jornada da primeira volta da fase regular da 44ª edição do Campeonato Nacional sénior masculino de basquetebol.

Igualados a uma vitória, militares e petrolíferos vão protagonizar, esta noite, o terceiro clássico da época, a ser jogado à porta fechada, à luz do Decreto Presidencial número 316/21 de 31 de Dezembro, que libera a realização das actividades desportivas federadas sem a presença de público, por conta do aumento do número de casos no país da nova variante da Covid-19 (Ómicron).

O desafio desta noite marcará o desempate. A equipa do Clube Central das Forças Armadas Angolanas bateu a formação do Petro de Luanda, na final da 13ª edição do Torneio Victorino Cunha, por 90-97.

Na final da 27ª edição da Supertaça Wlademiro Romero, os petrolíferos ganharam, por 90-98.
Ainda combalido com o desaire da ronda anterior, diante do Interclube, com quem perdeu, por 68-75, a equipa rubro e negra vai seguramente receber o arqui-rival, sob pressão, apesar de jogar no seu campo. 

José Carlos Guimarães, técnico principal do 1º de Agosto, que perdeu o primeiro clássico, vai procurar montar uma equipa que seja capaz de travar o jogo ofensivo da formação petrolífera e, consequentemente, alcançar a segunda vitória, diante do arqui-rival.

O base internacional angolano, Hermenegildo Santos, vai assumir a condução do jogo ofensivo da equipa rubro e negra, ao passo que o jogo interior estará a cargo do jovem Jilson Bango, 22 anos, auxiliado pelo veterano Felizardo Ambrósio "Miller”.

Ontem, José Carlos ensaiou as estratégias a serem utilizadas a fim de suplantar o Petro de Luanda, que em três partidas disputadas até aqui aplicou chapas cem aos seus opositores.

Por isso, os rubro e negros estão avisados do excelente jogo ofensivo do adversário de mais logo, pelo que, tudo farão para imporem a segunda derrota aos actuais campeões nacionais.

A entrada da quinta jornada, a formação do Rio Seco ocupa o quarto lugar, com cinco pontos, contra sete do Vila Clotilde, na liderança da tabela classificativa.

Entretanto, motivados com o melhor arranque de sempre, a nível do "nacional da bola ao cesto”, os pupilos de José Neto, vão procurar mais uma vez suplantar o 1º de Agosto, em pleno Pavilhão Victorino Cunha, tomando deste modo, o assalto da liderança, sobretudo por hoje, o Vila Clotilde, folgar por imperativo de calendário. 


Leonel Paulo pode regressar

Afastado das quadras há quatro meses, por conta de uma lesão num dos joelhos, o extremo-poste do Petro Luanda, Leonel Paulo, pode regressar hoje, às quadras.

O veterano está recuperado da lesão que o apoquentava, sendo que o regresso depende única e exclusivamente do técnico de nacionalidade brasileira.

Caso se efective o retorno de Leonel Paulo, a formação petrolífera estará no máximo da sua força, para defrontar os rubro e negros.

Carlos Morais, Aboubakar Gakou, Childe Dundão, Olímpio Cipriano, Valdelício Joaquim, Gerson Domingos e Jone Lopes Pedro têm sido as unidades em destaque neste início de temporada.
O equilíbrio certamente vai marcar o clássico desta noite, a julgar pela qualidade dos executantes dos dois conjuntos.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Desporto