Regiões

CISP ajuda a combater criminalidade no Huambo

O terceiro Centro Integrado de Segurança Pública instalado no país(CISP), foi inaugurado, ontem, na cidade do Huambo, pelo ministro do Interior, Eugénio Laborinho. A infra-estrutura, visa o controlo de casos de acidente ro-doviários e o combate à criminalidade na região.

22/06/2021  Última atualização 06H00
Ministro do Interior ,Eugénio Laborinho, orientou a cerimónia de inauguração © Fotografia por: Joaquim Armando | Edições Novembro
Na cerimónia, Eugénio Laborinho disse que o em-preendimento vai servir para auxiliar o sistema de segurança,  realçando, que a evolução tecnológica tem que abarcar todos os sectores da vida nacional, incluindo o da segurança pú-blica, onde a exigência na prevenção, investigação e esclarecimento de informações penais são as que mais impõem celeridade e rigor.
O ministro explicou que  o Centro Integrado de Segurança Pública é  um  serviço tecnológico que, na era da modernidade,   preenche uma lacuna que os organismos de Defesa e Segurança se debatiam, essencialmente, nos casos em que os autores de um crime tinham  de recorrer  a meios electrónicos em zonas sem  presença policial.

" O CISP não substitui o policiamento tradicional, mas,  melhora a capacidade de actuação e gestão destas actividades, através do suporte e os meios tecnológicos à sua disposição. O testemunho inaugural deste serviço, simboliza a nova Angola, que não quer  ficar  atrás, naquilo que diz respeito à evolução tecnológica,” afirmou.

Eugénio Laborinho disse que, anteriormente, as forças de Defesa e Segurança não actuavam de forma integrada em acidentes, crimes e entre outros incidentes, pois várias actividades eram  efectuadas com alguma dificuldade,  principalmente na gestão de informação, ao contrário do que poderá ser feito agora em diante.Segundo o governante,  os registos na província do Hu-ambo, apontam  para a ocorrência de dez crimes por dia. Apesar de não  ser um  quadro crítico, têm merecido atenção dos órgãos de segurança pública, "e agora com o funcionamento do CISP, augura-se a redução desta cifra”.

Apelou à população para utilizar "de forma racional” o número de chamadas de emergência   111  da Polícia, alertando que é uma plataforma preparada para identificar, localizar e bloquear os que o utilizam para fins indecorosos. Segundo o ministro , só na fase da  inauguração do CISP-Huambo, em média  foram registadas mil chamadas telefónicas de emergência, das quais, mais de 95 por cento não eram de interesse policial ou de emergência.

Construída numa área de 1.535.68 metros quadrados, a infra-estrutura está equipada com  meios electrónicos, tecnologia de ponta, 36 câmaras de vigilância, dois pontos de checagem (checkpoints), dois veículos especiais equipados, quatro esquadras móveis e terá  em breve  mais oito esquadras. É assegurado por 167 efectivos, divididos em diferentes áreas , concretamente, Atendimento, Video-Vigilância, Delta Center, Análise de dados, entre outros.

Emissão dos passaportes 

Durante a estadia no Huambo, o ministro anunciou a construção na província de um centro que vai permitir a emissão de passaportes electrónicos a nível da região Centro e Sul do país.

A  iniciativa, disse,  é deixar de se emitir somente o passaporte na capital do país,  pois são estratégias gizadas para a descentralização dos serviços do  Ministério do Interior.Anunciou, igualmente, a construção de infra-estruturas para as delegações municipais, comandos municipais,  Serviço de Protecção Civil e Bombeiros,  "para acomodar adequadamente as  forças da ordem e prestar-se um serviço mais eficiente e dar resposta às comunidades”.
Adolfo Mundombe e Júlia da Costa | Huambo

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Regiões