Política

CIRGL aplaude cessar fogo na RCA

A Conferência Internacional sobre a Região dos Grandes Lagos (CIRGL), por intermédio do seu presidente, João Lourenço, congratulou-se com a decisão unilateral de cessar fogo, desde sexta-feira, em todo o território da República Centro-Africana (RCA), tomada pelo Chefe de Estado, Faustino Archange Touadéra.

18/10/2021  Última atualização 04H35
© Fotografia por: DR
O Presidente João Lourenço refere, em nota, ter sido "com bastante satisfação” que tomou conhecimento daquela decisão.
Por tal facto, diz, "a CIRGL saúda o povo Centro Africano, uma vez que considera a decisão de cessar-fogo, o reconhecimento de que o diálogo aberto e construtivo entre todas as forças vivas é a melhor via para o alcance da paz e estabilidade tão ansiada pelo povo centro-africano”.

Segundo ainda o Chefe de Estado angolano, a CIRGL congratula-se com os avanços registados e exorta a todos os actores políticos e militares a cumprirem com o cessar-fogo e os princípios do Acordo Político para Paz e Reconciliação na República Centro Africana (APPR-RCA), negociado em Cartum e assinado a 6 de Fevereiro de 2019, em Bangui, como referência na busca de uma solução duradoura à crise centro-africana.

"A CIRGL felicita Sua Excelência o Presidente Faustin Archange Touadéra, pela maneira firme e determinada com que tem procurado atender às recomendações da III Mini-Cimeira da CIRGL, realizada em Luanda, no dia 16 de Setembro de 2021”, lê-se na nota.

Aquela organização regional reitera que o cessar-fogo é um factor indispensável para o sucesso de todo o processo, por criar um clima propício que permite avançar no caminho de paz e reconciliação nacional, bem como a implementação do Roteiro Conjunto para a Paz na RCA, aprovado na III Mini-Cimeira de Luanda, incluindo o Programa de Desmobilização, Desarmamento, Reintegração e Repatriamento (DDRR).

A CIRGL apela à Comunidade Internacional, em especial ao Conselho de Segurança das Nações Unidas, a renovar a sua confiança ao processo político em curso na RCA e a dar todo o apoio necessário para a salvaguarda da segurança e a promoção do bem-estar do povo centro-africano.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política