Cultura

Circuito de Teatro encena no Lubango

O projecto “Cultura para Todos” escolheu a província da Huíla, juntamente com Luanda, Malanje, Benguela, Bengo, Uíge e Bié, para albergar a sétima edição do Circuito Internacional de Teatro (CIT), a decorrer de Maio a Setembro deste ano.

14/04/2022  Última atualização 11H25
Grupo Horizonte d’Arte do Lobito participou no último festival © Fotografia por: DR

"Cultura para Todos” é uma plataforma nacional que congrega todas as acções culturais sem distinção de cor, raça e nacionalidade, mas que engloba outras categorias artísticas e que todos os anos realiza eventos teatrais a nível nacional e internacional, homenageando figuras do segmento cultural.

Esta edição vai  homenagear a título póstumo o primeiro Presidente de  Angola, António Agostinho Neto, sendo que a Huíla recebe o evento nos meses de Junho e Agosto.

Doravante será um evento a ser realizado em cinco meses (Maio a Setembro), com Maio e Junho a serem reservados para acções formativas.

Em declarações à Angop, no Lubango, o responsável pela Comunicação e Marketing do CIT, Simão Paulino, disse que o foco da plataforma é homenagear pessoas vivas, mas este ano, excepcionalmente, a honra cabe a Agostinho Neto, por ser uma figura "incontornável” na promoção da cultura nas mais variadas categorias.

De acordo com Simão Paulino, está-se a fazer digressões em sete províncias que vão acolher a edição de forma itinerante, com perspectiva de se realizar 100 seminários e igual número de espectáculos teatrais em cada uma das regiões, retratando a vida e obra de Neto.

"Chegamos na quarta-feira à Huíla e no encontro mantido com o director da Cultura sentimos que há um interesse grande do governo da província em ter também o CIT, e assim vai acontecer a festa, que vai também chegar aos restantes 13 municípios, para além do Lubango”, enfatizou.

Por sua vez, o director do Gabinete Provincial de Cultura, Turismo, Juventude e Desportos da Huíla, Osvaldo Lunda, disse que durante o encontro foi discutido o caderno de encargos para albergar a actividade.

"Depois de termos isso acordado, vamos encaminhar as considerações finais ao governador para um parecer final, que espero ser  positivo, pois aquilo que se quer trazer aqui, relativamente ao teatro, é importante para colocar a Huíla no mais alto pedestal das artes cénicas, já que nos últimos anos se tem feito muito trabalho a nível do teatro”, afirmou.

A sexta edição  do CIT aconteceu em Luanda e Benguela.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura