Regiões

Cinquenta jovens no Lucala recebem terras para o cultivo

André Brandão | Ndalatando

Cinquenta jovens do município do Lucala, na província do Cuanza-Norte, beneficiaram de 29 hectares de terra destinados à produção agrícola, no quadro do Pojecto Agro-Jovem, inserido no Plano Nacional de Desenvolvimento (PND 2018-2022).

28/07/2022  Última atualização 08H30
Objectivo das autoridades é aumentar a produção agrícola © Fotografia por: Vigas da Purificação/Edições Novembro

Na aldeia do Coio, em cerca de dez hectares de terras já se deu início ao cultivo, enquanto na localidade de Mataba Dondo começou a desmatação de cerca de nove hectares.

Numa visita de constatação do arranque dos trabalhos na localidade de Mataba Dondo, a administradora municipal do Lucala, Maria Mafuta, afirmou que acções semelhantes estão a ser feitas na localidade da Kilessa, maior zona de produção agrícola no município, onde serão cultivados dez hectares de terra.

Assegurou que a Administração Municipal disponibilizou, igualmente, máquinas para o êxito dos objectivos do projecto, que passa pela promoção da empregabilidade e incentivar os jovens a envolverem-se mais nas actividades produtivas que geram renda, focando-se na prática da agricultura.

A administradora acrescentou que a lavoura na sua municipalidade tem sido o caminho para minimizar o problema do desemprego no seio juvenil, através de iniciativas empreendedoras e de redução da pobreza. "Existem muitos jovens envolvidos em cooperativas no município, que contam com o apoio da Administração Municipal na criação e legalização das cooperativas, cedência dos títulos de superfície, bem como no acesso às sementes, fertilizantes e meios mecânicos”, avançou.

De acordo com o director do Gabinete Provincial da Agricultura, Pecuária e Pescas, Manuel Fernando Domingos, o Programa Agro-Jovem na província contempla cerca de 900 jovens, 90 para cada município, com 120 hectares de terras para cada zona de cultivo.

Acrescentou que o Agro-Jovem está destinado à produção agrícola, avicultura e piscicultura. Garantiu que o  financiamento  é da responsabilidade das administrações.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Regiões