Sociedade

Cinfotec anuncia abertura de cursos de nível superior

Os cursos ministrados pelo Centro Integrado de Formação Tecnológica (CINFOTEC) passam a ter a mesma equivalência  dos do ensino superior, a partir de 2019 ou 2020, anunciou, em Luanda, o director da instituição, tutelada pelo Ministério da Administração Pública, Emprego e Segurança Social.

02/10/2018  Última atualização 08H00
Vigas da Purificação | Edições Novembro © Fotografia por: O Cinfotec foi criado em 2008 como centro de excelência no domínio das tecnologias aplicadas e é uma instituição pública

Gilberto Figueiredo, que falava numa cerimónia de outorga de certificados de fim de curso a 363 estudantes e de lançamento do curso de energias renováveis, acentuou que já está “uma equipa a trabalhar na matriz curricular”.
Inicialmente, vão ser ministrados cursos de telecomunicações, electrotecnia e mecatrónica automóvel, adiantou Gilberto Figueiredo, que disse estar o CINFOTEC a dar, há já dez anos, o seu melhor, com o objectivo de colocar no mercado de trabalho mão-de-obra mais qualificada.
Desde 2008, o CINFOTEC já formou 13 mil pessoas, número que pode aumentar, até ao final do ano, para cerca de 14 mil. O gestor salientou que as empresas que enviam trabalhadores para  formação no CINFOTEC têm reconhecido a qualidade da formação e afirmam que os profissionais têm correspondido às expectativas.
“Notamos uma fácil inserção dos formados no mercado de trabalho, com um resultado acima dos 85 por cento de empregabilidade”, declarou Gilberto Figueiredo, que disse serem dados que permitem ao CINFOTEC dar maior atenção ao processo de formação.
De acordo com o director, o Centro Integrado de Formação Tecnológica abre cursos ajustados às reais necessidades do mercado, dando atenção aos projectos dos sectores público e privado, sobretudo nas áreas das telecomunicações, electricidade e alimentação.
Gilberto Figueiredo confirmou o alargamento do CINFOTEC à província do Huambo, onde  vai abrir uma unidade com capacidade para 830 formandos. Com a abertura de um centro no Huambo, o CINFOTEC vai ter três unidades, encontrando-se as duas em funcionamento no Rangel e Talatona, na província de Luanda.
O gestor explicou que as estruturas do CINFOTEC são criadas em função da procura e das necessidades locais.
Os cursos mais procurados no CINFOTEC são os de electricidade, manutenção industrial, mecânica de manutenção industrial, mecatrónica automóvel, automação industrial, soldadura, higiene, saúde e segurança no trabalho, telecomunicações, electrotecnia, manutenção e reparação de telemóveis e tabletes, informática e hardware.

Aplicativo Qualificar
O director do CINFOTEC disse que a instituição é a que mais oferece cursos que constam do aplicativo Qualificar e lembrou que está integrado na comissão de implementação do Plano Nacional de Formação de Quadros. “Este aplicativo tem a vantagem de ajudar a divulgar a oferta formativa e de permitir maior interacção com os jovens e empresas”, disse Gilberto Figueiredo, que acrescentou ser o seu lançamento “muito bem-vindo”. Por meio do aplicativo Qualificar, foram feitas mais de 200 inscrições e “40 mostraram interesse em frequentar a formação no CINFOTEC”, informou Gilberto Figueiredo.
O curso técnico de energias renováveis começa nos próximos dias, com 16 estudantes, assim como o de laboratório, com 20.
O CINFOTEC foi criado em 2008 como centro de excelência no domínio das tecnologias aplicadas e está vocacionado para a formação e qualificação técnica de profissionais para o mercado de trabalho.
O centro ministra cursos de electricidade básica, me-trologia eléctrica, electrónica analógica aplicada, energia renovável, energia solar, energia eólica, energia térmica, desenho técnico, projecto de instalação de sistema de energias renováveis e manutenção de sistema de energias renováveis.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade