Economia

Cinco bancos vendem o dólar a taxas iguais no mercado

Os bancos BFA, Atlântico, BAI, BIC e da China Limitada (BOCLB) iniciam esta semana com taxa de 669,791 kwanzas na venda de cada dólar dos Estados Unidos.

28/12/2020  Última atualização 11H21
BFA é um dos cinco bancos com a taxa do dólar mais alta © Fotografia por: Kindala Manuel| Edições Novembro
Apesar disso, o Banco de Negócios Internacional (BNI) é o que vende a taxa mais alta (669,792), segundo a tabela do Banco Nacional de Angola (BNA).

A taxa mais baixa de venda do dólar está no Banco Valor (642,940 kwanzas), seguido do Standard Chartered Angola (656,786) e Finibanco Angola (657,000).
Quanto ao euro, com uma taxa de 822,927 kwanzas é no BIC onde está a oferta mais alta. A mais baixa encontra-se nos bancos BAI Micro Finanças e Finibanco, ambos com 808,580 kwanzas para cada nota da moeda europeia.

A lista dos 24 bancos acentua, apesar das oscilações, um certo equilíbrio nas variações apresentadas, se se considerar que na sessão anterior de quarta-feira, 23 de Dezembro, a taxa mais alta de venda do dólar foi de 669,990 kwanzas do BAI Micro Finanças e a mais baixa 642,940, do Banco Valor. Para o euro, no mesmo período, vendeu mais alta a nota o Banco Yetu (823,060 kwanzas), seguido do Banco de Investimento Rural (822,670 kwanzas).

De acordo com o comunicado final da reunião do Comité de Política Monetária do Banco Nacional de Setembro, o aumento das operações cambiais entre os bancos comerciais e os clientes resulta da estratégia de  retirada gradual do BNA como o principal provedor dos recursos em moeda estrangeira no sistema  interbancário, garantindo a maior transparência no funcionamento do mercado cambial.

Naquela ocasião, o stock das Reservas Internacionais Brutas, principal sustento das operações com o exterior, situou-se em 14,64 mil milhões de dólares, em Agosto, contra 15,39 mil milhões em Julho, ou seja, uma redução de 758,31  milhões, segundo fez saber o banco central.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia