Política

Cimeira aprova roteiro conjunto para a paz

Adelina Inácio|

Jornalista

A Mini-Cimeira dos Chefes de Estado e de Governo da Conferência Internacional sobre a Região dos Grandes Lagos (CIRGL), realizada ontem, em Luanda, aprovou um Roteiro Conjunto para a Paz na República Centro-Africana, bem como a continuação das consultas com os líderes dos grupos armados para uma renúncia total à violência por parte de todos os grupos armados.

17/09/2021  Última atualização 08H50
Estadistas apelaram à para se juntar aos esforços regionais © Fotografia por: kindala Manuel | Edições Novembro
De acordo com o comunicado final, os Estadistas decidiram ainda sobre a  Declaração de Cessar-Fogo por parte do Governo da RCA, o mais urgente possível e tendo em conta o compromisso assumido pelos líderes dos grupos armados, sendo o cessar-fogo um factor imprescindível para o sucesso de todo o processo e a criação de um clima propício à paz e à reconciliação nacional.


Revitalização do acordo

A Mini-Cimeira reafirmou a necessidade de revitalizar o Acordo Político para Paz e Reconciliação (APPR-RCA), negociado em Cartum e assinado a 06 de Fevereiro de 2019, em Bangui, como referência na busca de uma solução duradoura à crise centro-africana.

No comunicado final, os Chefes de Estado e de Governo saudaram a participação dos Presidentes em exercício da CIRGL e da CEEAC na reunião do Conselho de Segurança das Nações Unidas sobre a República Centro-Africana, realizada em Nova Iorque, a 23 de Junho de 2021, em cumprimento do mandato conferido pelas primeira e segunda Mini-Cimeiras de Luanda.

Apelaram à Comunidade Internacional, em particular à Organização das Nações Unidas, para juntar-se às iniciativas regionais visando apoiar os esforços do Governo da República Centro-Africana para a revitalização do APPR-RCA, a fim de fazer respeitar os compromissos e os princípios, tais como, a não impunidade e a adesão ao programa de Desmobilização, Desarmamento, Reintegração e Repatriamento (DDRR).

A Cimeira saudou os resultados das consultas efectuadas junto dos líderes dos grupos armados e instaram os mesmos a respeitar integralmente os termos dos compromissos, incluindo a não promoção e/ou realização de acções que ponham em causa a estabilidade no país e a voltar ao processo do APPR-RCA para os grupos signatários.
 Os Chefes de Estado e de Governo encorajaram os países da região a garantir que o processo de paz em curso na República Centro-Africana não seja desestabilizado.

A Mini-Cimeira contou com a participação  Denis Sassou N’Guesso, Presidente da República do Congo e da CEEAC,  Faustin Archange Touadera, Presidente da República Centro Africana, Mahamat Idriss Déby Itno, Presidente do Conselho Militar de Transição da República do Chade e presidente em exercício da Comunidade dos Estados do Sahel-Sahara (CENSAD), como convidado especial,  General Ibrahim Gabir Ibrahim Karima, membro do Conselho Soberano de Transição do Sudão, em representação ao General Abdul Fattah al-Burhan, Presidente do Conselho Soberano de Transição do Sudão,  Kabanda Kurhenga Gilbert, ministro da Defesa Nacional e dos Antigos Combatentes da RDC, em representação de  Félix Tshisekedi. O Presidente Paul Kagame, do Rwanda, enviou um representante.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política