Sociedade

Cidadão é morto por familiares

Estácio Camassete | Huambo

Jornalista

Um cidadão, de 52 anos, conhecido por Lopes Tchissingui, antes residente na aldeia de Chisseco, município do Bailundo, foi espancado até à morte por membros da própria família, por causa de um conflito de terra.

25/09/2022  Última atualização 06H15
© Fotografia por: DR
Os autores do crime estão em fuga e, com base nas declarações do filho do malogrado, o acto aconteceu na residência deste, na presença da família.

"Ao anoitecer um grupo de 12 jovens, em motorizadas de três rodas, vieram com catanas, paus e machados. Não disseram nada. Apenas agrediram o meu pai até à morte. Tivemos de fugir para não sofrer o mesmo destino”, contou.

A viúva disse que o problema começou no ano 2020, quando os parentes do malogrado e este entraram em divergência por causa de um terreno de herança. Depois, explicou, além da luta pela terra, surgiram outros problemas ligados a acusações de feitiçaria. "Isso causou a separação entre estes”.

Alfredo Tchivinga, vizinho da vítima, afirmou que o malogrado não se envolvia em problemas. "Era ele quem dava conselhos às famílias sobre a importância do diálogo”, revelou.

O soba grande da Ombala de Chisseco, Tadeu Nganda, disse que é a primeira vez que a regedoria tem um registo de caso semelhante. "Agora é preciso que a Polícia Nacional encontre os autores do acto e os levem à justiça”, destacou, além de pedir um maior diálogo entre os membros da comunidade para ultrapassar problemas do género.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade