Regiões

Chuva no Bailundo destrói 124 moradias

Fortes chuvas, acompanha-das de rajadas de vento e granizo, destruíram, no fim-de-semana, 124 residências em várias localidades do município do Bailundo (Huambo), tendo deixado 728 pessoas ao relento.

15/09/2021  Última atualização 09H35
Mais de setecentas pessoas estão ao relento devido às chuvas © Fotografia por: DR
Uma nota do Serviço de Protecção Civil e Bombeiros, divulgada, segunda-feira, pela Angop, dá conta que as chuvas destruíram ainda dois templos da Igreja Católica, um da Igreja Evangélica Congregacional em Angola (IECA), um da Missão dos Crentes em Angola (MACA) e outro da Igreja Tocoísta.

As chuvas danificaram ainda mais de 30 hectares com produção de milho e feijão, ao longo das margens dos rios Cuvo e Kaloneva.
Os estragos ocorreram nas aldeias de Chiteta Ombala, Chiculo, Chiteta Esanju, Pungo e Chipangala, cujos habitantes têm a produção agrícola como principal fonte de sustento.

A nota acrescenta que uma comissão encabeçada pelo comandante municipal do Bailundo do Serviço de Protecção Civil e Bombeiros, in-tendente bombeiro Inácio Cambole, trabalha nas zonas mais afectadas, para fazer o levantamento dos danos causados pela chuva.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Regiões