Mundo

China suspende diálogo com EUA como retaliação à visita de Pelosi

JA Online

A China suspendeu hoje o diálogo com os Estados Unidos em áreas como alterações climáticas, questões militares e no quadro de combate ao tráfico de droga como retaliação à visita da líder do Congresso norte-americano, Nancy Pelosi, a Taiwan.

05/08/2022  Última atualização 13H21
© Fotografia por: DR | ARQUIVO

As medidas, anunciadas pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros chinês, são as mais recentes de uma série de sanções prometidas por Pequim e destinadas a punir Washington pela visita que Pelosi realizou terça e quarta-feira a Taiwan, ilha que a China reivindica como parte do país.

As primeiras medidas passaram pelos protestos diplomáticos e, desde quinta-feira, com a realização de exercícios navais e aéreos em redor da ilha, em que têm sido disparados mísseis.

Segundo a nota da diplomacia chinesa citada pela Lusa, o diálogo entre os comandantes militares e autoridades associadas ao departamento de defesa foi cancelado, bem como as reuniões sobre segurança marítima militar.

A cooperação sobre o regresso de imigrantes ilegais, investigações criminais, crimes transnaccionais, alterações climáticas e combate ao tráfico de droga estão suspensas, especificou a Ministério dos Negócios Estrangeiros chinês.

 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo