Economia

China reduz taxas de juros para novos mínimos históricos

JA Online

O Banco Popular da China reduziu hoje as taxas de juro, pela primeira vez desde Janeiro passado, para mínimos históricos, face ao abrandamento da economia, suscitado pela política de "zero casos" de Covid-19.

15/08/2022  Última atualização 16H25
© Fotografia por: DR | ARQUIVO

Em comunicado, a instituição confirmou a redução em 10 pontos base das linhas de crédito de médio prazo (MLF) para um ano e dos acordos de recompra reversos ("repos") para sete dias, colocando ambas as taxas em novos mínimos históricos.

A injecção de liquidez ascende a 400.000 milhões de yuans (57.761 milhões de euros) via MLF, por um ano, com juros de 2,75%, e outros 2.000 milhões de yuans (289 milhões de euros), através de "repos" em sete dias, com juros de 2%.

O banco central garantiu que a decisão visa "manter uma liquidez razoável e suficiente no sistema bancário", e que as operações anunciadas "satisfazem plenamente as necessidades das instituições financeiras".

As "repos" são usadas pelo banco central da China para injectar liquidez de curto prazo no sistema bancário, enquanto as MLF são a sua principal ferramenta para financiar os bancos, e também servem de guia para as taxas de juros referenciais, denominadas LPR (taxa de referência para créditos).

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia