Economia

China elimina taxas alfandegárias a 16 países em desenvolvimento

A partir do próximo mês (Setembro), a China vai eliminar as taxas alfandegárias para 98 por cento dos produtos importados de 16 países em desenvolvimento, incluindo Moçambique.

03/08/2022  Última atualização 07H45
© Fotografia por: Dr

Segundo um comunicado divulgado na segun-da-feira pelo Ministério das Finanças da China, a Comissão de Tarifas Alfandegárias do Conselho de Estado da China decidiu atribuir o estatuto de 'tarifa zero' a 16 países.

A maioria dos países contemplados encontra-se no continente africano, com realce para Moçambique, Togo, Eritreia, República Centro Africana, Guiné Conacri, Rwanda, Sudão, Chade e Djibouti.

Na Ásia, a lista inclui ainda Camboja e Bangladesh, assim como Laos e Nepal, dois países com quem a China faz fronteira.

O estatuto 'tarifa zero' vai também abranger Kiribati, Ilhas Salomão e Va-nuatu, três dos países vi-

sitados em Maio e Junho pelo ministro dos Negócios Estrangeiros da China, Wang Yi, num périplo que também passou por Timor-Leste.

As Ilhas Salomão e Kiribati mudaram recentemente o seu reconhecimento diplomático de Taiwan para Pequim. As Ilhas Salomão assinaram ainda um pacto com a China que pode levar ao estabelecimento de uma base naval chinesa no Pacífico Sul.

O despacho, assinado de 22 de Julho, sublinha que o estatuto 'tarifa zero' cobre 8.786 tipos de produtos importados.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia