Política

Chefes de Estado e de Governo analisam segurança e integração

Garrido Fragoso

O ministro das Relações Exteriores, Téte António, viajou, esta terça-feira para Kinshasa, República Democrática do Congo, onde representa, hoje, o Presidente da República, na 42ª cimeira ordinária dos Chefes de Estado e de Governo da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), dedicada a questões relacionadas com a paz e segurança na região.

17/08/2022  Última atualização 08H27
Ministro das Relações Exteriores, Téte António, sublinha empenho dos países da SADC © Fotografia por: João Gomes | Edições Novembro

Em declarações à imprensa, momentos antes de embarcar para a capital congolesa, o chefe da diplomacia angolana disse que a cimeira de Kinshasa vai abordar, ainda, questões que têm a ver com a implementação da agenda 20/63, integração económica e a vida financeira da organização.

Aos jornalistas, Téte António falou do contributo de Angola para a pacificação da região dos Grandes Lagos, destacando entre os "muitos desafios" na África Austral, a crise militar ainda vigente na República de Moçambique.

O ministro das Relações Exteriores informou que o evento também vai avaliar o desempenho da SADC em comparação com outras unidades económicas regionais, bem como testemunhar a passagem da presidência da organização regional do Malawi para a República Democrática do Congo.

O chefe da diplomacia angolana destacou, no quadro da passagem do testemunho, a formação do novo bureau, no qual Angola pode ocupar a vice-presidência.

Lembrou que a cimeira de Kinshasa decorre sob o lema "Promoção da Industrialização, através do Agro–Processamento e da Transformação de Recursos Minerais e do Desenvolvimento das Cadeias de Valor Regionais, em prol do Crescimento Económico, Inclusivo e Resiliente”, adiantando que este assunto também será discutido na cimeira da União Africana (UA), a decorrer em Novembro próximo, em Niamey.

Para o ministro das Relações Exteriores, a cimeira de Kinshasa tem uma "importância particular", salientando que à margem da mesma serão homenageados os líderes africanos que fizeram da África Austral uma região  fiel aos seus princípios e numa das comunidades "mais fortes e coesas", em termos de toma-da de posições  na arena internacional. Entre os vários líderes a serem condecorados na cimeira, destacou o primeiro Presidente de Angola, António Agostinho Neto, numa cerimónia que contará com a presença da viúva, Maria Eugénia Neto.

Sobre a conversa mantida com o secretário de Estado norte- americano, Teté António explicou que o contacto foi "positivo",  por abordar assuntos ligados a alguns países africanos.

A Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC) é uma organização inter-governamental criada em 1992 e dedicada à cooperação e integração sócio-económica, bem como à cooperação em matérias de política e segurança.

A promoção do crescimento e desenvolvimento económico, a diminuição da pobreza, o aumento da qualidade de vida da população, a paz e a segurança, o desenvolvimento sustentável, reforço e consolidação das afinidades culturais, históricas e sociais da região são, entre outros, os objectivos da organização, integrada pela África do Sul, Angola, Botswana, República Democrática do Congo, Lesotho, Madagáscar, Malawi, Maurícias, Moçambique, Namíbia, Suazilândia, Tanzânia, Zâmbia, Zimbabwe e Seychelles.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política