Mundo

Chefe de Estado da Guiné-Bissau exonera presidente do Tribunal Militar

O presidente da Guiné-Bissau, Umaro Sissoco Embaló, exonerou hoje o brigadeiro-general Daba Naualna, do cargo de presidente do Tribunal Militar Superior, segundo um decreto presidencial divulgado à imprensa.

23/06/2022  Última atualização 16H43
Chefe de Estado da Guiné-Bissau, Umaro Sissoco Embaló © Fotografia por: DR

"É o brigadeiro-general Daba Naualna exonerado do cargo de presidente do Tribunal Militar Superior", para o qual tinha sido nomeado em fevereiro de 2018, pode ler-se no decreto.

Num outro decreto, enviado à imprensa, o chefe de Estado guineense nomeia o brigadeiro-general Quintino Quadé presidente do Tribunal Militar Superior.

O brigadeiro-general Quintino Quadé ocupava até ao momento funções de conselheiro do chefe de Estado para a área da defesa nacional.

O Presidente guineense tem feito alterações à liderança de várias estruturas militares após a tentativa de golpe de Estado de 1 de Fevereiro, quando um grupo de homens armados atacou o Palácio do Governo enquanto decorria uma reunião do Conselho de Ministro, com a presença do chefe de Estado, do primeiro-ministro e de vários membros do Governo.

Na sequência do ataque, dezenas de pessoas, incluindo militares, foram detidos.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo