Sociedade

CFL desmente o abandono de equipamentos

O Conselho de Administração do Caminho-de-Ferro de Luanda (CFL) desmentiu o abandono ou extravio de locomotivas.

15/12/2020  Última atualização 07H31
Locomotiva, estacionado na Oficinas Gerais © Fotografia por: DR
A reacção surge na sequência de mensagens difundidas nas redes sociais fazendo referência a um suposto abandono ou extravio de equipamentos de transporte de passageiros, adquiridos pelo Estado Angolano.

Conforme o CFL, o vídeo foi gravado no interior das suas Oficinas Gerais, localizadas no município de Cazenga, em Luanda, onde está estacionado todo o material (locomotivas, carruagens, vagões e equipamentos de apoio à circulação ferroviária).
O CFL avança que o vídeo é de autoria do cidadão brasileiro Rafael Ribeiro, funcionário de uma empresa que tem a sua base operacional no interior do recinto das oficinas, a título de arrendamento.  

Adianta que o autor fê-lo de forma inadvertida, sem a autorização e conhecimento das normas de funcionamento de uma oficina ferroviária, tendo causado danos à imagem e reputação da empresa.
Esclarece que não se trata de material abandonado ou extraviado como o autor do vídeo quis fazer crer, mas sim de um material devidamente estacionado numa linha, dentro do recinto da oficina,  devidamente assegurado por efectivos da Polícia Nacional e sob controlo da empresa.   

"Estes comboios ainda só não estão efectivamente a servir a população por causa da pandemia  da Covid-19, que atrasou, de maneira significativa, todos os procedimentos necessários para a  criação das condições para circularem, de acordo com os normativos estabelecidos”, lê-se na nota divulgada pela Angop.
A administração do CFL assegura que estes comboios estão efectivamente sob controlo da empresa e que vai continuar a desenvolver todos os esforços para que comecem a circular no primeiro trimestre de 2021, como está previsto. 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade