Sociedade

Cerca de 600 crianças matam a fome nas ruas

Alexa Sonhi

Jornalista

A província de Luanda tem cerca de 650 crianças em estado de vulnerabilidade a mendigar pelas ruas, principalmente nas urbanizações do Kilamba, no município de Belas, e Sequele, em Cacuaco, informou o director-geral do Instituto Nacional Criança (INAC).

01/08/2021  Última atualização 08H26
© Fotografia por: DR
Paulo Kalesi disse que, das 650 crianças que se encontram em estado de vulnerabilidade, algumas vivem na rua, as conhecidas "crianças de rua", e outras vão simplesmente às artérias de Luanda em busca de comida e dinheiro e retomam depois às suas casas.

O director-geral do INAC explicou que, quando abordadas, muitas crianças alegam fome e miséria em casa e, por isso, vão às ruas para ajudar os país com as despesas domésticas.

"Por isso, nós estamos a trabalhar no sentido de desincentivar a permanência destas crianças nas ruas e encaminha-las para áreas sociais das administrações municipais”, disse Paulo Kalesi.

Referiu que a nível das administrações, além de se ajudar a criança, também cadastra-se a família para esta ser inserida em projectos sociais do governo, com destaque para a entrega de cesta básica.

Segundo o director do INAC, caso o pai ou alguém da família tenha um curso profissional, como de electricidade, mecânica ou outra formação, atribui-se a esse indivíduo equipamento para permitir que se fomente o auto-emprego.


Quanto às crianças sem famílias identificadas, Paulo Kalesi salientou que essas são retiradas das ruas e coladas em centros de acolhimento, para merecerem a protecção do Estado.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade