Sociedade

Censo de vulnerabilidade em breve nos municípios

Mazarino da Cunha

Jornalista

Um Censo de Vulnerabilidade Social vai ser realizado, brevemente, em todos os municípios do país, informou, segunda-feira, em Luanda, a secretária de Estado para a Família e Promoção da Mulher, Elsa Bárber, durante a abertura do 2º encontro de divulgação da Política Nacional da Acção Social.

14/07/2021  Última atualização 11H20
© Fotografia por: DR
De acordo com Elsa Bárber, o censo vai permitir ao Executivo implementar a Política Nacional da Acção Social "de forma mais realista”, a nível das populações carenciadas.
A secretária de Estado revelou que, além deste evento, está também em agenda a criação de uma plataforma de gestão e controlo da acção social, denominada "Cadastro Social Único".

"O Cadastro Social Único", frisou, " vai desburocratizar e facilitar o acesso aos serviços básicos, evitando a duplicidade de beneficiários no momento da atribuição de qualquer apoio às populações em situação de vulnerabilidade.
Elsa Bárber disse que o Ministério da Acção Social, Família e Promoção da Mulher pretende que a Política Nacional da Acção Social seja cada vez mais integrada e prática, para melhor se atingir as metas preconizadas pelo Executivo.

Ao ver da governante, o país deve olhar com atenção para as crianças e os jovens com necessidades especiais, com dependência física, económica, risco de exclusão social, pessoas com albinismo, bem como para as mulheres e raparigas em situação de vulnerabilidade.
Constam da Política Nacional da Acção Social, a atenção às mães solteiras, viúvas e vítimas de violência, reclusos, refugiados e repatriados, toxicodependentes, entre outras pessoas desfavorecidas.

Por seu lado, o representante do Unicef em Angola, Ivan Yerovi, disse que a Política Nacional da Acção Social é uma grande conquista do Governo angolano e "demonstra, claramente, um compromisso com as populações”, de forma especial as mais vulneráveis.
Com o financiamento da União Europeia, assegurou, Ivan Yerovi, o Unicef vai continuar a apoiar o Executivo no fortalecimento do sistema de protecção social no país.

O alto funcionário das Nações Unidas defende a realização de um diálogo multissectorial para alinhar os planos e o orçamento pú-blico, para permitir que a população tenha acesso aos diferentes programas de protecção social.
O encontro analisou temas ligados à Política Nacional da Acção Social e Estratégia, Sistema Nacional de Acção Social e Plataforma Integrada da Acção Social.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade