Economia

Cassinga e Chamutete geram milhares de postos de trabalho

Dez mil postos de trabalho directos e 20 mil indirectos serão criados, este ano, com o início da exploração das minas de Cassinga e Chamutete, município da Jamba Mineira, anunciou, ontem, no Lubango, o governador da Província da Huíla.

07/03/2020  Última atualização 15H04
DR © Fotografia por: Dois projectos mineiros vão arrancar ainda este ano e devem empregar mais de 10 mil pessoas

 

Luís Nunes, que falava à margem da inauguração do Serviço Integrado de Atendimento ao Cidadão (SIAC) do Lubango, disse que o Ministério dos Recursos Minerais e Petróleos e uma empresa turca já assinaram o protocolo para exploração das minas de Cassinga e Chamutete. “O contrato para reabertura dos projectos mineiros já foi assinado. Estes projectos devem arrancar ainda este ano e estima-se que venham a criar cerca de dez mil postos de trabalho directos e 20 mil indirectos”, disse o governador.
A empresa turca, cujo nome não revelou, já está no terreno a preparar as condições técnicas para o início da exploração mineira nos próximos tempos, nas localidades de Mupopo, Cateruca, Cassinga e Chamutete. Calcula-se que o município da Jamba Mineira disponha de uma reserva de 4,3 milhões de toneladas de ferro e mais de sete milhões de ouro que, melhor explorados, podem alavancar a economia da província e contribuir na redução dos níveis de desemprego.
Luís Nunes exortou os jovens a estarem tecnicamente melhor preparados para concorrerem às vagas a serem criadas pelas empresas. O governante disse ser impossível o sector público absorver todos os jovens desempregados, mas acredita que a massificação dos postos de trabalho pode ser possível com o aumento do investimento privado nacional e estrangeiro.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia