Política

CASA-CE promete fiscalizar registo eleitoral

José Bule|Bengo

Jornalista

O presidente da CASA-CE, Manuel Fernandes, declarou, ontem, em Caxito, que a falta de apoio financeiro do Estado para a fiscalização do registo eleitoral oficioso, que começa na próxima quinta-feira, não vai inibir a coligação partidária de participar activamente no processo.

19/09/2021  Última atualização 08H49
© Fotografia por: DR
Manuel Fernandes, que falava ao Jornal de Angola, à margem de uma conferência de imprensa que serviu para fazer o balanço da digressão feita às províncias do Cuanza-Norte, Malanje, Uíge e Bengo, sublinhou que tem consciência que todas as forças políticas debatem-se com problemas financeiros, face aos desafios de funcionamento e manutenção das estruturas centrais, intermédias e locais.

"Seria de todo desejável que se criassem condições logísticas, por parte do Estado, para suportar o processo de fiscalização do registo eleitoral oficioso. Mas, tal facto não vai inibir a nossa participação no processo”, disse, esclarecendo que a indicação dos militantes que vão actuar como fiscais será feita com base nas suas áreas de residência, para reduzir as despesas de transportação.

"Estamos a nos organizar neste sentido, quer a nível nacional, quer na diáspora, principalmente em alguns países da Europa e África”, adiantou o também deputado.

Sobre o eventual surgimento da Frente Patriótica (coligação entre a UNITA, Bloco Democrático e Abel Chivukuvuku), Manuel Fernandes afirmou que a CASA-CE não está preocupada com as outras forças políticas na oposição, "porque o nosso objectivo é alcançar o poder”.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política