Política

CASA-CE leva programa às vendedoras da Mabunda

A CASA-CE assegura, em caso de vitória nas quintas eleições, uma “governação de proximidade”, com a implementação urgente das autarquias locais a nível do país, para a “resolução imediata dos problemas do povo”, segundo o cabeça-de-lista da coligação pelo círculo provincial de Luanda.

15/08/2022  Última atualização 08H24
© Fotografia por: DR

Hélder Chihuto fez essas declarações, no sábado, durante uma campanha de sensibilização de jovens e vendedores da Praça da Mabunda, distrito da Samba, município de Luanda, onde apresentou o seu programa.

"A CASA-CE traz um programa de governo sustentável, onde um dos planos desse programa tem a ver com a necessidade urgente de se implementar as autarquias locais a nível de todo o país, o que significa governação de proximidade, contacto directo com quem vai gerir os fundos públicos no interesse do povo”, frisou Hélder Chihuto.

O político aproveitou o momento para destacar o subsídio de pobreza, desempregado, risco, isolamento, maternidade e outros, como algumas propostas de um possível governo da CASA-CE. Hélder Chihuto apelou aos vendedores, em particular as mulheres, para o "voto consciente, de forma democrática, ordeira e pacífica”, indicando que o "país tem tudo para dar certo e promover o bem-estar socioeconómico das famílias angolanas”. Defendeu a igualdade de direitos, de oportunidade e justa na redistribuição da renda pública nacional, tendo acrescentado que "os angolanos merecem respeito, viver com maior tranquilidade, dignidade, consideração e valorização”.

 

Mudança das políticas sociais 

O político Hélder Chihuto destacou o trabalho de sensibilização nos mercados em Luanda, e apelou à consciência das pessoas sobre a mudança das políticas sociais. A vice-presidente da CASA-CE para Comunicação Social e Marketing, Cesinanda Xavier, disse aos jornalistas que a coligação pretende implementar novas estratégias de promoção das famílias, da juventude, idosos e povo em geral. 

"As políticas sociais devem ser mudadas e todos nós conhecemos quais são as debilidades do mo-mento. Não que não existam leis, elas estão aí, e, na qualidade de deputada, sei que temos as leis aprovadas. O problema existe na aplicação dessas mesmas leis”, sublinhou, indicando que a "CASA-CE é uma coligação que pensa no melhor para Angola e para os angolanos”.

Cesinanda Xavier garantiu "dias melhores”, não só para a zona da Mabunda, mas para todos os mercados. "A maior parte das famílias angolanas está no mercado informal, por isso existe a necessidade de se fazer uma reinserção dessas famílias, promovê-las para que saiam da informalidade”, concluiu.


Nilza Massango|

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política