Política

CASA-CE busca empatia do eleitorado na zona urbana e periférica da capital

O cabeça-de-lista pelo círculo provincial de Luanda da Convergência Ampla de Salvação de Angola (CASA-CE), Hélder Chihuto, disse segubnda-feira, que o contacto porta a porta com o público eleitor residente nos vários municípios e distritos da capital do país permitiu confirmar a grande empatia e interpretação do Manifesto Eleitoral daquela força política.

09/08/2022  Última atualização 08H25
© Fotografia por: DR

O político prestou estas declarações aos órgãos de comunicação social no final da reunião de balanço das actividades realizadas durante a semana finda, marcada por jornadas de caça ao voto, denominadas "mobilização porta a porta”, nos municípios do Kilamba Kiaxi, Cazenga e Viana, assim como nos distritos urbanos do Sambizanga e da Maianga.

De acordo com Hélder Chihuto, o árduo trabalho de campo foi coroado de êxito, quer a nível distrital quer no âmbito intermunicipal, desde a parte urbana até às zonas periféricas, em que os militantes não mediram esforços na divulgação das linhas de força do programa de governo da CASA -CE.

"Sem desprimor aos demais adversários, estamos a ter muito bom acolhimento da população em geral, pois em todas as localidades que passamos as pessoas brindam e manifestam empatia e, de forma calorosa, encorajam-nos a levar adiante o nosso trabalho de modo cordial e transparente, sem precisar de pisotear os adversários, tal como é o nosso apanágio de primar por princípios como a ética, cortesia, o bom trato e a urbanidade", pontualizou.

Hélder Chihuto reiterou o  compromisso da CASA-CE em continuar a trabalhar para "realizar Angola e os angolanos", numa altura em que "os resultados alcançados pelo périplo feito nos municípios de Luanda atestam que goza de muito apoio e, diferente daquilo que se tentava apregoar de que desmoronou por causa da saída individual de um ente".

"Hoje estamos a mostrar que a coligação não é uma pessoa singular, mas sim uma pessoa colectiva, pelo que congrega sinergias, faz unidade de forças e está a lutar para convencer os angolanos de que merece o seu voto de confiança neste pleito e todos os outros que serão realizados futuramente na praça eleitoral nacional", augurou.

O candidato a deputado à Assembleia Nacional é de opinião que "a legitimação para o exercício do poder político depende da vontade deliberada do poder popular", ou seja, "se o povo entender que pode conferir esse voto de confiança para representar os seus interesses no âmbito do exercício do poder político governativo”.

Hélder Chihuto sublinhou que em política não existem candidatos vencedores antecipados: "Estamos a lutar de igual para igual com quem quer que seja". Apelou aos princípios da ética e disciplina no exercício da actividade política, com base no código de conduta eleitoral, da Lei Orgânica sobre as Eleições Gerais, assim como a própria Constituição da República de Angola, "que dispõem daquilo que são, de facto, as tarefas, os fins últimos dos partidos políticos, porque acabam por atender fins públicos".

"Não obstante os partidos serem pessoas colectivas de direito privado atendem fins públicos e têm uma grande responsabilidade nos processos de moralização, sensibilização, reconstrução da ética, de boa educação no seio da própria sociedade em geral. Pensamos que, sobretudo em Luanda, somos um valor acrescentado com a força e a coragem de David e a graça de Jesus Cristo", disse.

Ao concluir, Hélder Chihuto reiterou que nada é impossível para quem crê: "O amanhã pertence a Deus e temos que continuar a trabalhar com rigor, com disciplina para mostrar que a CASA-CE continua intacta e indomável. Manuel Fernandes está na linha da frente, é a nossa marca, a CASA-CE está de cabeça erguida, de mangas arregaçadas com vista à tomada do poder".

Cesinanda Xavier promete casa e salário justo

A vice-presidente da CASA-CE, Cesinanda Xavier, procedeu sábado, no bairro Cassequel, à apresentação pública do cabeça-de-lista para o círculo de Luanda, Hélder Chihuto, durante um acto de massas em que destacou nas linhas fortes do manifesto eleitoral, assente no lema "casa, trabalho e salário justo".

Cesinanda Xavier avançou como meta "a conquista do voto e superação dos resultados obtidos em 23 de Agosto de 2017", tendo prometido que a coligação de partidos dirigida por Manuel Fernandes continuará a desenvolver trabalho de mobilização porta a porta e de proximidade com os cidadãos em Luanda, tal como tem feito em todo o território nacional, "visando à conquista do poder político de forma pacífica, positiva e ordeira".

A lista do círculo eleitoral provincial da CASA-CE em Luanda é encabeçada por Hélder Chihuto, tendo como segundo cabeça-de-lista nacional, Miguel Kimbenze, ex-presidente do Movimento de Estudantes Angolanos (MEA).

A CASA-CE realizou em todo o país actos políticos, com destaque para Moxico, dirigida pelo candidato a Presidente da República, Manuel Fernandes, Cuanza-Sul, liderado pelo candidato a Vice-Presidente da República, Alexandre Sebastião André, ao passo que o secretário executivo nacional adjunto, Osvaldo Tembo, trabalhou em Cabinda.

Fundada a 3 de Abril de 2012, em Luanda, a CASA-CE é a única coligação de partidos políticos que concorre às Eleições Gerais de 2022.

Depois de sucessivos adiamentos, coligação lança campanha em Cabinda


O secretário nacional executivo adjunto da CASA-CE, José Osvaldo Tembo, considerou a praça política eleitoral da província de Cabinda "favorável à Coligação Eleitoral, o que vai permitir superar os resultados obtidos em 2017 em que elegeu dois deputados”.

O político, que falava no sábado aos militantes, simpatizantes e amigos da coligação eleitoral, num comício de abertura oficial da campanha eleitoral da CASA-CE no enclave, disse  ter sentido uma "excelente interacção e simpatia" dos cidadãos de Cabinda, o que dá "uma certa crença de um bom resultado" nas Eleições Gerais de 24 deste mês.

"Recebemos do povo de Cabinda, durante as acções de mobilização e passeatas que realizamos em todos os bairros e artérias da cidade muito carinho e isso dá-nos esperança  em resultados satisfatórios” reiterou José Osvaldo Tembo.

O também coordenador da campanha eleitoral da CASA-CE em Cabinda disse que a coligação eleitoral está empenhada "no reforço da democracia no país, através do diálogo e disseminação de mensagens de paz, tranquilidade, harmonia e de esperança".

José Osvaldo Tembo exortou os militantes, simpatizantes e amigos da coligação na região a observarem o princípio de urbanidade, tranquilidade e tolerância para que as eleições decorram num clima de paz e de sã convivência entre os angolanos.

"Devemos ter a consciência de que depois do dia 24, a vida vai continuar e o único local em que os cidadãos devem decidir se não estão de acordo com o modo como se governa é nas urnas, votando e não permanecendo em casa ou nas ruas”, alertou.

Hélder Jeremias | Luanda
Bernardo Capita | Cabinda

 



Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política