Opinião

Cartas dos Leitores

Máscaras na zunga Vende-se hoje na zunga muitas máscaras nestes tempos de prevenção da pandemia da Covid-19. Gostaria entretanto de saber junto das autoridades sanitárias se convém comprar máscaras na zunga.

14/06/2021  Última atualização 09H36
Será que as máscaras que as zungueiras vendem são seguras em termos de saúde? Seria bom que as autoridades prestassem informações sobre este assunto, porque há muitas pessoas que têm receio de comprar máscaras na rua. Uma pergunta tem sido feita por muita gente: aonde as zungueiras vão comprar as máscaras para revendê-las? Eu só compro máscaras em farmácias, e, mesmo assim, tenho receio de que não sejam as mais adequadas para a protecção da Covid-19.
Narciso Afonso|Cassequel


Preços altos


Os preços de produtos da cesta básica não param de subir. O que afinal se passa para os preços dos produtos básicos não descerem consideravelmente. Os técnicos nos dizem que há inflação, que causa a subida generalizada dos preços. Mas afinal quem tem de travar essa inflação? Quais são os membros do Governo que têm de trabalhar para impedir que o preços das mercadorias, pelo menos os da cesta básica, não subam todos os meses? Fui esta semana a uma cantina e comprei o açúcar a 800 kwanzas o quilo. No mês passado, na mesma cantina, o preço era de setecentos kwanzas o quilo. Aonde vamos parar com esta subida constante dos preços? Alguém deve fazer alguma coisa. O poder de compra dos trabalhadores está sempre a diminuir e não há esperança de que as coisas venham a mudar rapidamente.
Alguém deve dizer alguma coisa aos cidadãos sobre o actual estado da economia, para nos explicar o que está a acontecer. Sei que o Governo tem enfrentado uma crise económica e financeira, agravada pela Covid-19. Mas, para mim, é importante que se proteja os produtos básicos, ou seja, os produtos que garantem a sobrevivência dos pobres. Se tudo continuar caro, o que é que os pobres vão comer? E só me refiro à alimentação, porque muitos chefes de família trabalham apenas para comer. Não sobra dinheiro, nem para a saúde, nem para a educação dos seus filhos. A situação está difícil para muitas famílias, particularmente aquelas que têm rendimentos muito baixos. É preciso que se preste muita atenção à vida das pessoas.As pessoas têm de estar no centro das preocupações dos servidores públicos.


Rosa Lucas |Camama

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Opinião