Política

Caravana intensifica acções de sensibilização de eleitores

Lourenço Bule | Menongue

Jornalista

O primeiro-secretário provincial do MPLA no Cuando Cubango, José Martins, não tem a menor dúvida, de uma vitória do partido, no próximo dia 24 do corrente mês, depois do último eleitor exercer o seu direito de voto, razão pela qual, continua a intensificar as acções de sensibilização da população da zona leste e sul da província, onde vive um considerável número de eleitores.

12/08/2022  Última atualização 06H05
Primeiro-secretário provincial do MPLA no Cuando Cubango, José Martins © Fotografia por: DR

À frente de uma caravana denominada a "Vitória do MPLA” integrada por militantes e por membros do comité central e candidatos a deputados pelo círculo provincial, José Martins, já apresentou o programa eleitoral e de governo para 2022/2027, à população que reside nas sedes municipais de Mavinga, Rivungo, Dirico e nas localidades de Licua, Luiana (Jamba), Mucusso e Calai.

Vestido de "fato-macaco” e botas nos pés, José Martins disse que as 16 viaturas Land-Cruiser 4X4 estão a aguentar-se nos inúmeros obstáculos naturais e o eleitorado recebeu-nos com júbilo, uma motivação que nos deixa felizes, a julgar pela adesão das pessoas nos actos de massa, manifestando claramente o apoio ao MPLA, por ser o partido que ao longo dos anos sempre esteve ao lado do povo.

Por onde passamos estamos a explicar à população de como e a quem deverão votar, bem como, sobre o plano de governação do MPLA para os próximos cinco anos que prevê uma série de benfeitorias para estas zonas de difícil acesso a começar na construção de estradas, novas escolas, centros de saúde, fornecimento de energia eléctrica e água potável, transportes públicos entre outros.

Realçou que no começo do segundo mandato do Presidente João Lourenço, numa primeira fase, as populações do Luiana (Mavinga), Tchipundo e Jamba (Rivungo) e Mucusso (Dirico), serão contempladas no Programa de Fortalecimento de Protecção Social – KWENDA, que consistem na atribuição de 25.500 kwanzas trimestrais aos agregados familiares, para minimizar a escassez de bens.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política