Regiões

Capenda Camulemba tem mais duas escolas

Um total de 740 alunos vão ingressar no sistema de ensino no próximo ano lectivo, em Capenda Camulemba, província da Lunda-Norte, como resultado da entrada em funcionamento de mais duas escolas, de seis e três salas de aula, construídas no âmbito do programa de investimentos públicos.

23/07/2019  Última atualização 09H49
Joaquim Aguiar | Edições Novembro | Lunda-Norte © Fotografia por: Crianças e adolescentes vão deixar de percorrer longas distâncias para poder estudar

As infra-estruturas escolares foram erguidas nos bairros Muanhagando e Sapiri, comunidades localizadas a uma distância considerável da sede municipal de Capenda Camulemba, e correspondem aos esforços das autoridades locais em criar as melhores condições de trabalho no subsistema do ensino primário, principalmente nas zonas rurais.

O director municipal da Educação, Ivo Kihoge Francisco, considera positivo o alargamento da rede escolar, uma vez que, com a entrada em funcionamento das escolas dos bairros Muanhagando e Sapiri, o município passa a ter 155 salas de aula, que acolhem 13.614 alunos matriculados no presente ano lectivo, em todos os subsistemas do ensino geral.
As escolas recentemente construídas no município de Capenda Camulemba estão devidamente apetrechadas com quadros, carteiras e outros meios de suporte técnico e pedagógico, esclareceu o responsável do sector da Educação.
Ivo Francisco lamentou apenas o facto de os projectos de infra-estruturas escolares construídas nos últimos anos em Capenda Camulemba não contemplarem outras valências, como tanques de água, devido à ausência do sistema de água canalizada, bem como meios informáticos para o funcionamento dos serviços administrativos, e campos para aulas de educação física e promoção de actividades desportivas.
Capenda Camulemba é um dos cinco municípios da província da Lunda-Norte com os subsistemas de ensino geral a funcionar em pleno, disse Ivo Francisco, que defende o aumento do número de professores, nos próximos concursos públicos, porque os actuais 70 não cobrem as necessidades.
Ivo Francisco disse que não existem no município de Capenda Camulemba crianças fora do sistema de ensino, havendo apesar disso a necessidade de se construírem mais escolas para substituir as salas improvisadas.
João Santinho Ngola, 11 anos, aluno da quarta classe no bairro Muanhagando, agradeceu os esforços das autoridades da província em melhorar as condições de ensino, pois, como disse, ele e seus colegas já se sentiam cansados de percorrer cerca de cinco quilómetros até à escola do bairro Muxinda, onde estudavam.
“Estou muito feliz, porque vou estudar numa escola em condições e próxima de casa. Não vou precisar mais de levar cadeira da minha casa para a escola, porque já tenho carteira".
Teresa Albano, de dez anos, aluna da segunda classe na regedoria do Sapiri, disse que ela e os colegas prometem cuidar bem da escola, para que outras crianças possam aprender a ler e a escrever.
As novas infra-estruturas escolares do município de Capenda Camulemba foram inauguradas pelo governador da província da Lunda-Norte, Ernesto Muangala.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Regiões