Cultura

Cantor pede pesquisa sobre Agostinho Neto

Manuel Albano

Jornalista

O músico Gari Sinedima considerou, ontem, em Luanda, como importante a juventude, sobretudo os iniciantes na carreira, conhecerem melhor a dimensão cultural e política de António Agostinho Neto.

17/09/2021  Última atualização 09H40
Gari Sinedima (à esquerda) tem procurado revisitar clássicos © Fotografia por: DR
O artista que foi referência, há dias, de um espectáculo de poesia e trova, denominado "Declamar e Cantar Agostinho Neto na Voz da Juventude”, promovido pela Direcção Provincial de Luanda da Cultura, Turismo, Juventude e Desporto, na escola Njinga Mbande, enalteceu o espólio cultural de Agostinho Neto, que carece de maior divulgação e investigação da parte dos criadores nacionais.

Para Gari Sinedima, no processo de criação artística é importante que a nova geração de artistas consiga ir ao encontro da história, através das fontes orais e outras documentais.

Durante o espectáculo, o cantor aproveitou para apresentar temas do novo EP "Conduto”, colocado no mercado em Novembro do ano passado, um CD com várias tendências, uma fusão entre estilos africanos e o soul, cantada em várias línguas nacionais.
Além deste CD, o cantor tem, ainda, no mercado o EP "Gratidão”, produzido por Dodó Miranda.

O artista pertence a uma geração jovens que têm influências de artistas como André Mingas e Filipe Mukenga, com uma sonoridade assente em elementos do jazz e bossa-nova, assim como em ritmos nacionais. Nas apresentações tem revisitado clássicos nacionais e outros internacionais.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura