Política

Candidato da CASA-CE promete industrializar o país

João Upale | Moçâmedes

Jornalista

O candidato da CASA-CE a Presidente da República prometeu, ontem, no Namibe, industrializar o país nos mais variados domínios, em detrimento do investimento em fábricas de bebidas alcoólicas.

10/08/2022  Última atualização 08H50
Manuel Fernandes orientou acto político no maior mercado da cidade de Moçâmedes © Fotografia por: João Upale | Edições Novembro | Moçâmedes

Manuel Fernandes, que falava para centenas de militantes num acto de massas no maior mercado da cidade de Moçâmedes, situado no bairro 5 de Abril, ressaltou que o que as famílias precisam são oportunidades de trabalho, uma alimentação de qualidade.

Defendeu que o país não deve viver de importações, mas ter capacidade de produzir para satisfazer o consumo interno, quer dos produtos do campo, quer os extraídos dos recursos naturais.

Para a CASA-CE, sublinhou, o primeiro recurso que deve merecer um investimento sério é o homem. Por isso, prometeu investir na reforma do sistema de educação, para estar à altura dos desafios do desenvolvimento do país.  

Manuel Fernandes delegou o poder nas mãos dos militantes, devendo estes decidir e definir, no dia 24, quem poderá conduzir os destinos do país, nos próximos cinco anos. Considerou que a juventude é dinâmica, tem energia, e é trabalhadora, mas não consegue trabalhar nos órgãos do Estado por falta de oportunidade, acabando por desenrascar-se para garantir o sustento da família.

Neste particular, reconheceu o papel dos mototaxistas que, ao invés de enveredarem por actos ilícitos, trabalham, carregando pessoas de um lado para o outro, no sentido de ganharem alguma coisa para sustentar as suas famílias. "E essas pessoas deveriam até merecer uma atenção especial de quem de direito”, defendeu.

O político considerou as zungueiras "verdadeiras heroínas”, porque não estão ali ou fazem esse exercício por que querem, mas por alternativa encontrada porque, no caso de muitas, os parceiros não têm emprego e se trabalham o que ganham não chega para sustentar a família. Exortou os militantes da coligação e a população a votarem no número 5 do boletim de voto.

Para Manuel Fernandes, o Namibe é uma província que, do ponto de vista turístico, devia contribuir muito para o Orçamento Geral do Estado (OGE), já que tem uma planta rara, a Welwitschia Mirabilis, e o antigo deserto do Kalahari. "Namibe tem tudo para ser uma terra maravilhosa”, afirmou.

A CASA-CE é, actualmente, a terceira maior força do país, atrás do MPLA e da UNITA. Nas últimas eleições, a coligação foi a segunda mais votada no Namibe, obtendo 16,21% e elegendo um deputado. O MPLA, com 75,65% do total dos votos, elegeu quatro deputados.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política