Política

Candidatas da LIMA apresentam programas

As candidatas à presidência da LIMA, braço feminino da UNITA, Manuela dos Prazeres Kazoto e Helena Bonguela Abel, apresentaram, ontem, no Huambo, as linhas de força para o exercício do cargo e destacam o empoderamento da mulher e a luta contra a violência doméstica.

05/08/2020  Última atualização 08H31
DR © Fotografia por: Candidatas à liderança da organização feminina da UNITA estão em campanhas para angariação de votos

Em actos separados, as aspirantes à liderança da LIMA, cujo sufrágio acontece na sexta-feira e sábado, pretendem reforçar as estratégias que visam dinamizar a emancipação da mulher e o reforço da convivência e estabilidade sociais.

Segundo a Angop, Manuela dos Prazeres Kazoto manifestou o desejo de trabalhar na organização interna da LIMA, com o objectivo de torná-la num movimento de mudança, em prol do desenvolvimento da UNITA e do país.

Referiu que, caso seja eleita, vai apoiar o Governo na alfabetização das mulheres do meio rural, para que atinjam um nível de literacia que lhes ajude a contribuir para o desenvolvimento económico-social do país. Pretende, igualmente, trabalhar na solução dos problemas das zungueiras, auxiliando as autoridades em acções de fomento do agronegócio e da agricultura familiar, para a obtenção de outras fontes de renda.

A candidata Helena Bonguela Abel, que concorre à própria sucessão, disse que, em caso de reeleição, vai efectivar a estratégia de combate à violência doméstica, com base na Constituição da República e na Lei, reprimindo ainda acções que comprometem a paz e o bem-estar das famílias.

Prometeu trabalhar na implementação dos 11 Compromissos de Protecção da Criança, para que tenha um crescimento saudável. Helena Bonguela Abel disse que vai envolver a LIMA em iniciativas que promovam a justiça social, a paz e a solidariedade.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política