Política

"Camaradas" destacam ganhos da governação

Júlio Gaiano | Lobito

Jornalista

O primeiro-secretário provincial do MPLA em Benguela, Luís Nunes, sublinhou a importância das obras de construção e reabilitação de infra-estruturas, principalmente nos Sectores da Educação e da Saúde, durante o mandato do Presidente da República, João Lourenço, cujo impacto na vida da população é bastante visível, em todo o país.

16/05/2022  Última atualização 09H35
© Fotografia por: DR

Durante o acto de massas realizado na cidade do Lobito, em apoio à candidatura do líder do MPLA, João Lourenço, às eleições gerais,  Luís Nunes destacou, entre outras acções, as obras edificadas no âmbito do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM), que permitieam dar maior qualidade, em termos de infra-estruturas, à província de Benguela.

Faz parte destas acções, a construção, em fase de acabamento, do Campus Universitário, no município da Catumbela, projectado para albergar todas as unidades orgânicas da Universidade Katiyavala Bwila.

O primeiro-secretário do MPLA em Benguela adiantou que, no quadro desta empreitada, o Instituto Superior de Ciências de Educação vai ganhar novas infra-estruturas, passando a dispor de mais salas e laboratórios. "Os membros do MPLA têm plena consciência que apostar na formação do homem, é uma prioridade inadiável", disse, tendo feito saber "que sempre foi assim desde que o seu partido assumiu a condução dos destinos do país".

Luís Nunes sublinhou que no Sector da Saúde registaram-se melhorias significativas, principalmente no processo de assistência médica e medicamentosa à população. O Hospital Geral de Benguela, cujas valências correspondem aos anseios dos utentes, está entre as infra-estruturas que ganharam procedimentos de reforço técnico, clínico e administrativo.  

"Estamos a melhorar a qualidade dos serviços do Hospital Geral de Benguela. Ao contrário de um passado recente, hoje temos, naquela unidade hospitalar, um serviço de hemodiálise, cujas valências permitem o atendimento digno das pessoas que padecem desta patologia", frisou o político. Acrescentou que, no âmbito deste processo, procedeu-se, igualmente, a abertura de uma zona de atendimento aos pacientes que apresentam um quadro clínico delicado, reduzindo, desta feita, as despesas financeiras com deslocações ao estrangeiro.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política