Opinião

Calçada do Pelourinho

Gosto de andar a pé pela Baixa de Luanda, que mudou muito de aspecto, com a remoção célere do lixo e com os arranjos que são feitos aos jardins.

29/05/2019  Última atualização 07H13

Não gostei entretanto de ver a Calçada do Pelourinho. Há muito capim nessa Calçada. Penso que, em apenas algumas horas, se podia retirar o capim da Calçada do Pelourinho. Aproveito este espaço para incentivar as autoridades a prosseguirem o seu trabalho de embelezamento da cidade capital e de reabilitação de vias em diferentes circunscrições da nossa casa comum. Era bom também que se prestasse muita atenção ao saneamento básico. Morre ainda muita gente de malária no nosso país. É preciso que se gaste dinheiro na prevenção dessa doença. Deve haver esforços redobrados no sentido de se combaterem as causas da malária. Se se combaterem as causas, teremos menos mortes. A saúde deve ser, quanto a mim, a prioridade das prioridades. Sem saúde não há desenvolvimento. Quando as pessoas estão permanentemente doentes, isso não contribui para o progresso do país. O país precisa de ter cidadãos saudáveis para o trabalho. É o trabalho que gera prosperidade. Não podemos continuar a passar mais tempo nos hospitais do que nos locais de trabalho
Josué Luís | Ingombota


A dívida pública
Soube, por via da imprensa, que o Estado vai pagar o que deve aos seus fornecedores de bens e serviços. Penso que seria uma boa notícia para as empresas que foram à falência, porque o Estado não pagava o que lhes devia. Que o processo de pagamento da dívida pública seja célere, a fim de podermos contar com muitos agentes económicos no mercado havendo muita oferta de bens e serviços, os preços irão certamente baixar, para bem dos consumidores. O Estado tem uma grande responsabilidade nesta fase em que atravessamos uma grave crise económica e financeira. Os cidadãos querem aumentar o seu poder de compra e não querem naturalmente ver o seu nível de vida a degradar-se constantemente. Temos problemas económicos complexos por resolver. Que sejam chamados os nossos melhores quadros, vivam eles em Angola ou no estrangeiro, para, nesta hora difícil, ajudarem o país a sair da crise.
Cristina Afonso  | Kassenda


Lutas de libertação
Estive a acompanhar esta semana a entrevista que o antigo Presidente de Cabo Verde concedeu a uma rádio privada angolana. Trata-se de Pedro Pires, que na Guiné-Bissau participou na luta de libertação da Guiné-Bissau e Cabo Verde. Penso que os jovens devem saber o que realmente se passou durante a luta de libertação nas antigas colónias portuguesas. O combate ao colonialismo português foi duro, e importa que conheçamos o que de facto aconteceu em Angola, em Moçambique e na Guiné-Bissau, onde houve lutas de guerrilha, dirigidas por líderes visionários . Que antigos combatentes de todas as colónias portuguesas, em particular, os que dirigiram as lutas de libertação nacional, devem deixar o seu testemunho para que fique definitivamente registado na História.
Mário Alfredo  | Talatona

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Opinião