Coronavírus

Calai e Dirico registam aumento de casos

Os municípios do Calai e Dirico, na província do Cuando Cubango, registaram, nos últimos dias, 79 casos positivos da Covid-19, supostamente causados pela violação da fronteira fluvial com a Namíbia, a partir da localidade do Rundu, noticia a Angop.

24/07/2021  Última atualização 04H50
© Fotografia por: DR
O Cuando Cubango tem contabilizados, até ao momento, 554 casos confirmados, dos quais 464 recuperados, 65 activos e 21 óbitos. Estão em quarentena domiciliar 256 pessoas e 36 em regime institucional.

Segundo o porta-voz da Comissão Multissectorial de Prevenção e Combate à Covid-19 no Cuando Cubango, Mirco Makay, que avançou os dados quinta-feira, os cidadãos nacionais que violaram a fronteira tiveram como motivação a procura de bens e serviços naquele país vizinho, porquanto têm familiares residentes no Rundu.

As idades dos cidadãos variam entre 2 e os 39 anos de ambos os sexos, sendo que a descoberta da violação de fronteira da Namíbia foi possível por denúncia dos munícipes, o que permitiu que fossem submetidos a testes.

Em função desta situação, as autoridades sanitárias dos dois municípios do Cuando Cubango e da localidade do Rundu estão a realizar trabalhos conjuntos de sensibilização das populações de ambos os países, no sentido de evitarem a violação das fronteiras e possíveis casos de contaminação da pandemia.

Explicou que os cidadãos em referência violaram a fronteira fluvial porque o caudal do rio Cubango encontra-se baixo, facto que motiva o redobrar da vigilância epidemiológica no Calai e no Dirico.

Por outro lado, apontou como preocupação diária, o registo de festas clandestinas, aglomerados nos óbitos e funerais, em alguns serviços públicos e privados, o uso inadequado da máscara, a falta de cultura de denúncia de cidadãos que têm violado o Decreto Presidencial sobre a Calamidade Pública, entre outras.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Coronavírus