Economia

Cadastrados cinco mil vendedores informais

Kayila Silvina | Mbanza Kongo

Jornalista

Cinco mil vendedores informais, feirantes e ambulantes da cidade de Mbanza Kongo, província do Zaire, começaram a ser cadastrados, ontem, no âmbito do Programa de Reconversão da Economia Informal (PREI), com entrega simbólica dos primeiros quatro cartões e igual número de micro-créditos.

10/05/2022  Última atualização 08H10
Vendedora da província do Zaire recebe dinheiro do PREI © Fotografia por: Kayila Silvina | edições novembro

O acto de lançamento do PREI, que teve lugar no mercado comunitário local, foi presidido pela secretária de Estado para Economia, Dalva Ringote Allen, e testemunhado pelo governador do Zaire, Pedro Makita Júlia.

Numa primeira fase, o PREI beneficia os residentes da cidade de Mbanza Kongo. Posteriormente, deve chegar aos outros cinco municípios que compõem a província do Zaire, uma oportunidade que está a ser facilitada, para os agentes económicos garantirem que os seus negócios podem ser feitos legalmente.

Para Dalva Ringote Allen, com a chegada do PREI a Mbanza Kongo os vendedores, jovens comerciantes e ambulantes podem melhorar os negócios, na medida em que o programa, enquanto política do Executivo, permite que os visados tenham incentivos económicos.

O PREI enquanto programa, disse, facilita a obtenção do número de identificação fiscal (NIF), do cartão de vendedor de bancada, de ambulante ou de feirante, um telefone, o micro-crédito avaliado entre 100 mil a sete milhões de kwanzas, além da vantagem de o beneficiário ser inscrito no Instituto Nacional de Segurança Social (INSS).

O referido programa contempla ainda a abertura de uma conta bancária e a obtenção do Bilhete de Identidade para as vendedoras que não possuem e as aulas de alfabetização em língua nacional, acrescentou.

O Plano de Acção de Promoção para Empregabilidade (PAPE), como frisou, faz parte das políticas do Executivo, que permite aos jovens aprenderem vários ofícios, com destaque para a carpintaria, electricidade, mecânica, canalização, pastelaria, entre outros.

Por seu turno, o governador do Zaire, Pedro Makita Júlia, enalteceu os programas implementados pelo Executivo na região, nomeadamente Kwenda, PRODESI, PAPE e PREI, na medida em que têm permitido combater a fome e a pobreza, bem como potenciar os cidadãos.

Pedro Makita Júlia apelou aos demais vendedores informais e jovens ambulantes para aderirem ao PREI, com vista a aumentarem os negócios e contribuir no combate à fome e à pobreza.

Nlandu Castelo, 54 anos, uma das vendedoras contempladas, mostrou-se satisfeita ao receber o seu cartão e 300 mil kwanzas de micro-crédito, tendo agradecido a iniciativa do Governo, na medida em que o referido valor vai contribuir para aumentar o seu negócio. "Farei de tudo, para aumentar o meu negócio com o micro-crédito que acabo de beneficiar, cujos ganhos vão permitir empregar mais alguém”, acrescentou.

À margem do acto de lançamento do PREI em Mbanza Kongo, a secretária de Estado para Economia, Dalva Ringote Allen, encontrou-se com o Bispo da Diocese de Mbanza Kongo, Dom Vicente Carlos Kiaziku, e com fiéis da Igreja Universal do Reino de Deus, tendo convidado estes últimos a aderirem aos programas implementados pelo Executivo.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia