Economia

Cabo Verde arrecada 4,7 milhões de euros

Cabo Verde arrecadou em nove meses 4,7 milhões de euros com a taxa paga obrigatoriamente pelos turistas, mais do que o esperado inicialmente pelo Governo para todo o ano de 2022, segundo dados oficiais compilados pela Lusa.

01/12/2022  Última atualização 06H55
Cabo Verde arrecada 4,7 milhões de euros © Fotografia por: DR

De acordo com um relatório do Ministério das Finanças sobre a execução orçamental de Janeiro a Setembro, as receitas da contribuição turística ascenderam neste período a 521 milhões de escudos (4,7 milhões de euros), equivalentes a 110 por cento do Orçamentado pelo Governo para o ano de 2022, que é de 475 milhões de escudos (4,3 milhões de euros).

Este valor representa "um aumento exponencial face ao montante cobrado no mesmo período de 2021", o que "demonstra a retoma gradual da actividade turística", lê-se no relatório do Ministério das Finanças, citado, ontem, pela agência Lusa.

A contribuição turística foi introduzida pelo Governo cabo-verdiano em Maio de 2013, com todas as unidades hoteleiras e similares obrigadas a cobrar 220 escudos (dois euros) por cada pernoita até dez dias, a cada turista com mais de 16 anos.

O desempenho desta taxa nos primeiros nove meses de 2022 compara ainda com apenas 55 milhões de escudos (495 mil euros) arrecadados no mesmo período de 2021.

O ministro dos Transportes e do Turismo, Carlos Santos, afirmou em 11 de Novembro que 2022 está a ser um "ano muito bom" na procura turística pelo arquipélago e que não espera impactos negativos no anunciado aumento na taxa turística cobrada nos hotéis.

"Este ano já estamos a decorrer com dez meses, de Janeiro a Outubro, e já temos recebido e acolhido cerca de 80 por cento em termos de número de turistas, daquilo que foi o período homólogo de 2019. Isto significa que vamos ter um ano muito bom e 2023 também vai ser um ano de uma retoma", disse o ministro, no Parlamento.

Depois de registar um recorde de 819 mil turistas em 2019, o sector, que garante 25 por cento do Produto Interno Bruto (PIB) de Cabo Verde, viu a procura cair mais de 60 por cento em 2020, devido às restrições impostas para conter a pandemia de Covid-19.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia