Mundo

Cabo Verde aposta no crescimento

A independência de Cabo Verde foi proclamada há 44 anos, 5 de Julho de 1975, e é considerada unanimemente pelos cabo-verdianos a data maior e marco importante e histórico para o arquipélago, numa altura em que as autoridades apostam, cada vez mais, no crescimento económico.

05/07/2019  Última atualização 13H16
DR © Fotografia por: Carlos da Fonseca é o actual Presidente de Cabo Verde


Aos olhos de muitos, in-cluindo alguns observadores internacionais, a independência de Cabo Verde era alvo de apreensão e desconfiança. O país, ao contrário das outras antigas colónias, não possuía recursos capazes de levar com sucesso uma empreitada desta natureza, que se adivinhava difícil.
Os cabo-verdianos não se pouparam a esforços na construção do novo país, hoje elevado à categoria de rendimento médio.
Cabo Verde é sempre apresentado como país modelo em África, com bons indicadores, nomeadamente, no combate à pobreza, apesar de ter ainda muitas pessoas a viver na pobreza. O Gover-no prometeu dar combate à pobreza e criar programas de inclusão social dirigidos aos mais pobres e aos jovens penalizados pelo desemprego.
O país sofre com a escassez de recursos naturais, inclusive água, agravada pelas secas prolongadas e solo pobre em várias ilhas. A economia é orientada para os serviços. O Comércio, transportes, turismo e serviços públicos representam cerca de três quartos do Produto In-terno Bruto (PIB).
Apesar de quase 70 por cento da população viver na zona rural, a agricultura e a pecuária são pouco desenvolvidas e têm pequena participação no PIB. Cerca de 73 por cento dos alimentos são importados. O turismo e a exploração do sal é outra fonte de receitas importante, que contribui para o crescimento do país. Apesar da es-cassez de recursos, uma eficiente gestão da economia tem produzido uma melhoria das receitas do país.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo