Mundo

Boris Johnson deixa crise do custo de vida para sucessor

JA Online

O "futuro primeiro-ministro" terá a seu cargo tomar medidas contra a crise do custo de vida, disse hoje o gabinete do chefe do executivo, o demissionário Boris Johnson, que está a ser responsabilizado pelo agravamento da situação económica.

08/08/2022  Última atualização 19H58
© Fotografia por: DR | ARQUIVO

O líder conservador, que deveria estar a chefiar o Governo de gestão, foi em lua-de-mel para a Eslovénia na semana passada, quando o banco central avisou que a inflação iria exceder os 13% no Outono, mergulhando o Reino Unido na sua mais longa recessão desde a crise financeira de 2008.

O ministro das Finanças britânico, Nadhim Zahawi, também se encontrava longe de Londres.

"Por convenção, não cabe a este Primeiro-Ministro fazer grandes alterações orçamentais durante este período (provisório). Caberá ao futuro primeiro-ministro" fazê-lo, disse um porta-voz de Downing Street citado pela Lusa.

Boris Johnson demitiu-se no início de Julho, após meses de escândalos. Os membros do Partido Conservador vão eleger em Agosto o seu sucessor, que será anunciado em 5 de Setembro.

Desde que anunciou a sua demissão, Boris Johnson já foi criticado por faltar a reuniões de crise durante a histórica onda de calor que atingiu o Reino Unido e por não receber as futebolistas inglesas depois da inédita vitória no campeonato europeu.

 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo