Economia

BNA reanima facilidade de liquidez com 100 mil milhões de kwanzas

O Banco Nacional de Angola decidiu, ontem, revitalizar a Facilidade Permanente de Cedência de Liquidez, com o que os bancos comerciais necessitados de dinheiro podem obter empréstimos de uma linha de 100 mil milhões de kwanzas, por períodos de 90 dias, à taxa de 15,5 por cento, a Taxa BNA.

08/05/2020  Última atualização 12H22
DR

A decisão foi tomada numa reunião do Comité de Política Monetária (CPM) antecipada de 27 de Maio para ontem, para acelerar a adopção de ajudas para o mercado enfrentar o impacto da pandemia da Covid-19 sobre a economia, disse ao Jornal de Angola o vice-governador do BNA Tiago Dias, ao anunciar as medidas tomadas no encontro.
O vice-governador indicou que a linha de financiamento é renovável por períodos trimestrais, o que considerou que “confere maior previsibilidade” ao mercado e está alinhado à maturidade dos empréstimos de 90 dias estabelecida pela facilidade.
Numa outra decisão, avançou Tiago Dias, o BNA inclui as grandes empresas do sector produtivo numa outra facilidade de 100 mil milhões de kwanzas adoptada no CPM de Março e operacionalizada em Abril para o resgate antecipado de Obrigações do Tesouro Não Renováveis emitidas em 2019 e 2020, com maturidade de quatro anos.
Esta facilidade foi inicialmente instituída para ajudar pequenas e médias empresas do sector produtivo a aliviarem as pressões de tesouraria durante o Estado de Emergência, desfazendo desses títulos, mas, de acordo com o vice-governador, “houve manifestações de interesse” de grandes empresas em tornarem-se elegíveis a esse instrumento de obtenção de liquidez.
O vice-governador declarou que o CPM decidiu manter a Taxa de BNA em 15,5 por cento e a Taxa de Juro de Absorção de Liquidez, à qual os bancos recebem pelos depósitos no BNA, em 0,00 (overnight) e 7,00 por cento (sete dias).
O Coeficiente de Reservas Obrigatórias em moeda nacional permanece em 22 por cento e em moeda estrangeira em 15 por cento, de acordo com Tiago Dias.
As decisões foram tomadas com base na evolução da economia em Angola e no estrangeiro durante o mês de Março, ressaltando-se o facto de, naquele mês, a inflação ter acelerado ligeiramente para 1,85 por cento (1,72 em Fevereiro), avançando para 19,62 em termos homólogos (a 12 meses), contra 17,56 em Março de 2019.

Reservas internacionais com ligeiro crescimento

O stock das Reservas Internacionais Brutas situou-se em 16,41 mil milhões de dólares em Abril, contra 16,40 mil milhões em Março, equivalendo a um grau de cobertura de importações de bens e serviços de 8,34 meses, de acordo com a nota de imprensa em que o BNA anuncia as decisões da CPM.
A evolução do stock das Reservas Internacionais Bruta acentua, assim, a tendência iniciada em Fevereiro, quando se situaram em 16,39 mil milhões, indicam os dados do BNA.
As Reservas Internacionais Líquidas (RIL), por sua vez, ascenderam a 10,92 mil milhões de dólares em Abril, face aos 10,73 mil milhões de dólares do final do mês de Março, quando já representavam mais 38,05 milhões que os 10,88 mil milhões de Fevereiro.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia