Economia

Biocom prevê uma produção de 128 mil toneladas de açúcar

Joaquim Suami

Jornalista

A Biocom estima, para a presente safra, produzir 128 mil toneladas de açúcar, numa área de 30 mil hectares de cana plantada, contra aos 120 mil, produzidas na campanha do ano passado, registando um acréscimo de 8 mil toneladas.

04/08/2022  Última atualização 13H07
© Fotografia por: DR

De acordo com a directora de produção agro-industrial da Biocom, Fernanda Andrade, para além dos 30 mil hectares, são igualmente colhidos mais de 24 mil hectares em cana-de-açúcar.

Segundo Fernanda Andrade, a par dos 128 mil toneladas de açúcar, a Biocom vai produzir igualmente, 18 mil metros cúbicos de álcool, que representa 40 por cento do consumo nacional, e 65 mil Megawatts de energia, que vai ser distribuída para a  rede eléctrica.

"Estamos a 30 por cento da safra de produção em açúcar e todo empenho está a ser feito para fecharmos esta safra com sucesso, a fim de conseguirmos a abastecer o mercado angolano, em 40 por cento, da produção e do consumo de Angola”, disse, referindo que a empresa de produção de açúcar está a conduzir bem a safra e que no final da campanha os objectivos serão atingidos.

 

Mais investimentos

Segundo Fernanda Andrade, a Biocom tem estado a trabalhar arduamente para manter os seus investimentos em alta, reduzindo os custos para conseguir concretizar a produção.

"Estamos satisfeitos o que estamos a fazer em Angola, contribuindo para a diversificação da economia nacional. Temos estado a buscar uma tecnologia avançada que visa aumentar a nossa produção em toneladas. O nosso objectivo é crescer verticalmente e não horizontalmente, por isso é que temos procurado investimentos solucionáveis para uma produtividade plena”, destacou.

Na safra de 2015/2026, a Biocom produziu 24.770 toneladas de açúcar, 10.243 metros cúbicos de etanol e 42 mil megawatts de energia. Em 2016/2017, a Companhia de Bioenergia de Angola (Biocom) atingiu uma produção de 47 mil toneladas de açúcar, 16 mil metros cúbicos de etanol e 155 mil megawatts de energia.

 

Biocom sofre prejuízos

O incêndio que destruiu, na última quarta-feira, na província de Malanje, município de Cacuso, o canavial de mil e 639 hectares, correspondente a 56 mil toneladas de açúcar, vai afectar a presente safra da Bicom, estimada em 128 mil toneladas de açúcar, numa área de 30 mil hectares de cana plantada.

De acordo com a nota da Companhia de Bioenergia de Angola (Biocom) que o Jornal de Angola teve acesso, o incêndio que ocorreu, no canavial da Fazenda Salto do Cavalo, causou prejuízos significativos de produção, por ter afectado a matéria-prima (cana-de-açúcar) que serve para o tratamento e produção de açúcar, etanol e energia eléctrica.


Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia